A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Jaraguá do Sul lançou, nesta semana, a campanha ‘Amor de mãe é presente em dobro’. A entidade busca estimular a compra local, fortalecendo, assim, o comércio e a economia do município.

Neste Dia das Mães, que será no dia 9 de maio, conforme pesquisa da FCDL/SC (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina), 53% dos comerciantes entrevistados no Estado apostam em vendas superiores às registradas em 2020. Outros 36% avaliaram que o resultado tende a ser igual. O valor médio de gastos com o presentes das mamães deve ficar entre R$ 51 e R$ 100.

Em Jaraguá do Sul, os consumidores têm um incentivo a mais para comprar os presentes. É que, com o CDL Box, é possível ganhar cashback e, dessa forma, fazer novas aquisições nos estabelecimentos já cadastrados.

O aplicativo, lançado pela CDL Jaraguá do Sul, conta, atualmente, com cerca de 40 comércios participantes e, ainda, pode ser usado para doações a entidades sociais, avaliação de atendimento e recebimento de troco digital. Para informações sobre a ferramenta, basta acessar www.cdlbox.com.br

Considerada pelos varejistas como a principal data comemorativa do primeiro semestre, o Dia das Mães deve aquecer as vendas pelos próximos dias.

Levantamento feito em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offer Wise Pesquisas, revela que 77% dos consumidores devem realizar pelo menos uma compra no período — o dado fica bastante próximo dos 78% observados em 2019, antes da pandemia da Covid-19.

Em números absolutos, a expectativa é de que aproximadamente 122,9 milhões de brasileiros presenteiem alguém este ano, o que deve movimentar uma cifra próxima de R$ 24,3 bilhões nos segmentos do comércio e serviços.

WEG leva prêmio de Empreendedor do Ano

Décio da Silva recebeu da Ernst e Young o título Family Enterprise, concedido à empresas familiares relevantes em seu mercado de atuação. Líder em serviços de auditoria e consultoria, a Ernst & Young (EY) anunciou os homenageados da 23ª edição do Programa Empreendedor do Ano Brasil, evento online realizado na última terça-feira (27), em parceria com a Forbes.

Na ocasião, foram anunciados os representantes das cinco categorias. O Presidente do Conselho de Administração da WEG, Décio da Silva, foi o homenageado na categoria Family Enterprise - empresas familiares relevantes em seu mercado de atuação e cuja gestão teve um impacto positivo nos negócios e na comunidade.

Terceira melhor geração

A indústria de Santa Catarina registrou saldo positivo de 10.612 vagas de emprego em março. O resultado é o terceiro melhor do país, atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais. Os dados são do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) e foram analisados pelo Observatório Fiesc, na quarta-feira (28). O mercado de trabalho catarinense abriu 20.729 vagas no mês. A indústria respondeu por 44% do total das contratações.

Maquinário em alta

As vendas da indústria brasileira de máquinas e equipamentos totalizaram no mês de março R$ 16,9 bilhões, resultado 28,9% superior ao registrado no mesmo mês de 2020. Com isso, o primeiro trimestre do ano do setor encerrou com crescimento de 28%. Os dados, divulgados quinta-feira (29), são da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

Da receita total de R$ 16,9 bilhões, R$ 13,3 bilhões foram de vendas para o mercado interno brasileiro, resultado 45,1% superior a março de 2020.

E confiança em queda

O Índice de Confiança da Indústria, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 0,7 ponto de março para abril. Foi a quarta queda consecutiva do indicador, que atingiu 103,5 pontos, o menor nível desde agosto de 2020 (98,7 pontos). Constatou-se piora na confiança dos empresários brasileiros em 14 dos 19 segmentos industriais pesquisados.

Dívida pública

O vencimento de um grande volume de títulos corrigidos pela Selic diminuiu o ritmo de alta da Dívida Pública Federal (DPF) em março. Mesmo assim, o indicador ultrapassou a barreira de R$ 5,2 trilhões no mês.

Segundo números divulgados na quarta-feira (28) pelo Tesouro Nacional, a DPF subiu de R$ 5,199 trilhões em fevereiro para R$ 5,243 trilhões em março, com alta de 0,85%. O Plano Anual de Financiamento (PAF), apresentado em janeiro, prevê que o estoque da DPF encerre o ano entre R$ 5,6 trilhões e R$ 5,9 trilhões.