A Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) recebeu na sexta-feira (14), o troféu “A força catarinense na pandemia”, uma iniciativa da Associação Catarinense de Medicina que reconheceu entidades e pessoas que contribuíram com o enfrentamento da crise sanitária causada pela Covid-19.

Realizado na sede da Associação, em Florianópolis, o evento destacou iniciativas importantes na busca por respiradores e medicamentos, treinamento de profissionais da saúde, compra de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs), atendimento emergencial e nas UTIs, assim como soluções tecnológicas para o monitoramento de casos e a luta pela vacinação, que fizeram parte da mobilização desenvolvida no combate à Covid-19 em Santa Catarina.

Além da entrega da homenagem às entidades, o evento marcou a celebração do dia do médico (18 de outubro). Além da Fiesc, entidades médicas, Ministério Público, Laboratório Central, Vigilância em Saúde, Conselho de Secretarias Municipais de Saúde, Secretaria de Estado da Saúde, Assembleia Legislativa, Federação dos Hospitais, Associação Catarinense de Imprensa e Aeroclube de Santa Catarina também foram homenageadas.

De lá para cá, o Estado registrou 1,88 milhão de casos da doença e 22,4 mil mortes causadas pelo coronavírus (dados de 5 de outubro).

Fiesc [2]

Com o tema Inovação, Cadeia de Suprimentos e Indústria, a Academia Fiesc de Negócios promove nos dias 20 e 21 de outubro a edição 2022 do Programa Internacional de Educação Executiva (PIEE). Especialistas do varejo abordam os desafios que se apresentam nas transformações da indústria, principalmente aquelas relacionadas à agenda de inovações e evolução digital, com destaque para a perspectiva da cadeia de suprimentos e do relacionamento indústria-varejo no Brasil e no mundo.

Inflação

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a inflação oficial do País, caiu de 5,71% para 5,62% para este ano. É a 16ª redução consecutiva da projeção. A estimativa consta do Boletim Focus de segunda-feira (17), pesquisa divulgada semanalmente, em Brasília, pelo Banco Central (BC) com a expectativa de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.

Atividade Econômica

A atividade econômica brasileira registrou queda em agosto deste ano, de acordo com dados divulgados na segunda-feira (17) pelo Banco Central (BC). O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) apresentou redução de 1,13% em agosto de 2022 em relação ao mês anterior, de acordo com os dados dessazonalizados (ajustados para o período).

Desde o ano passado, os resultados do IBC-Br vêm oscilando. Em abril e maio teve queda, em junho e julho apresentou alta e, agora, mais uma redução.

Nem-Nem

O Brasil vive, hoje, um cenário único, onde há uma geração de jovens formada por mais de 50 milhões de pessoas entre 15 e 29 anos. Em contrapartida, apesar deste bônus demográfico existe um alto índice de “Nem Nem”, ou seja, jovens que não trabalham e nem estudam. De acordo com o mestre em Educação e consultor da Fundação de Apoio à Tecnologia (FAT) em Gestão e Políticas Públicas voltadas ao Ensino, Francisco Borges, trata-se de um cenário preocupante e que precisa ser mudado. Ao todo, 30% desta população não realiza nenhuma atividade produtiva e, se o faz, faz de forma irregular.

Conectividade

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua de 2019 do IBGE mostrou que 82,7% das residências brasileiras têm acesso à internet. Outra análise do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR relata que 97% das empresas nacionais usam a rede mundial de computadores para alguma finalidade.

Mas na área rural, os números ainda são baixos. Segundo o Ministério da Agricultura e a associação sem fins lucrativos ConectarAgro, 73% das propriedades rurais de norte a sul do Brasil ainda estão desconectadas e não aproveitam os benefícios que a tecnologia proporciona.