A Cosmos Turismo, de Jaraguá do Sul, e a TripService, de Itajaí, empresas especializadas em atendimento corporativo de viagens, eventos e lazer, anunciaram nesta semana ao mercado seu mais novo projeto de fusão.

Entre os pontos positivos destacados pelas duas empresas neste novo momento, estão a excelente sinergia em todas as áreas de atuação, a ética profissional, o fortalecimento das marcas, o compartilhamento de expertises e o investimento em inovação.

A parceria também traz maior robustez para negociações e a abertura de novos contratos, otimização de recursos e ampliação da abrangência e participação do mercado.

"Estamos muito felizes em anunciar que iniciamos um projeto de fusão entre as duas maiores agências de viagem de SC, tornando-se em breve a maior agência de viagens do Sul do Brasil", explica o sócio-gerente da Cosmos, Killian Sohn Neto.

Segundo Killian, todos ganham com esse projeto, que eu sua opinião vai trazer muitos benefícios e negociações com a cadeia de fornecedores (Cias aéreas, hotéis, locadoras de carros, operadores de serviços turísticos em geral) e consequentemente todos os clientes ganham.

Genuinamente catarinenses, mas com atuação em todo o país, as duas agências somam quase 65 anos de experiência no mercado de viagens. A TripService comemora 25 anos de história, e a Cosmos Turismo completa 39 anos em 2021.

“São muitos anos de experiências e conhecimentos que farão toda a diferença neste importante momento do turismo nacional e mundial”, observa a sócia da Cosmos Turismo, Maria Júlia Emmendorfer.

“Esta união será um marco histórico e inspirador para muitas empresas que têm o mesmo desejo que o nosso”, finaliza o CEO da TripService, Samuel Heusi.

Inicialmente, as duas empresas seguirão trabalhando com os próprios nomes e continuarão com escritórios em Jaraguá do Sul, Itajaí, Balneário Camboriú, Blumenau e Joinville. Juntas, elas somam cerca de 350 mil transações/ano.

692% de retorno

O trabalho da Epagri transformou cada real investido pelo governo de Santa Catarina em R$ 6,92 em benefícios para a sociedade no ano de 2020. O resultado está no Balanço Social, cujos cálculos levaram em conta 112 tecnologias e cultivares desenvolvidos, lançados e difundidos pela Empresa.

“Estamos colhendo os frutos de um trabalho duro realizado ao longo de 2020. O governo do Estado, por meio da Epagri, encontrou soluções para os desafios criados pela pandemia e pela estiagem prolongada no campo. Com investimento em treinamento e tecnologia, a Epagri conseguiu reverter para cada um real investido R$ 6,92 para a sociedade no ano passado”, afirmou o governador Carlos Moisés.

Novas regras

A partir de 2022, para serem identificados como alimentos integrais, os produtos alimentícios à base de cereais precisarão obedecer a dois critérios: a quantidade de ingredientes integrais tem de ser superior à de ingredientes refinados e pelo menos 30% de todos os ingredientes devem ser integrais.

As novas regras fazem parte de resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicada no final do mês passado. Entre os alimentos considerados na resolução da Anvisa estão farinhas, massas, pães, biscoitos e cereais matinais. Para entender melhor os impactos das novas medidas, a Agência Brasil conversou com o gerente de Padrões e Regulação de Alimentos da Anvisa, Tiago Lanius Rauber.

Sem despejo

A Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira (18), por 263 votos a 181, o projeto que proíbe o despejo ou desocupação de imóveis até o fim de 2021, suspendendo os atos praticados desde 20 de março de 2020, exceto aqueles já concluídos. A proposta será enviada ao Senado.

O Projeto de Lei 827/20, tramita com outras 22 propostas apensadas. O Plenário aprovou um substitutivo, do deputado Camilo Capiberibe (PSB-AP), que reúne os textos e prevê que serão suspensos os efeitos de qualquer ato ou decisão de despejo, desocupação ou remoção forçada coletiva de imóvel privado ou público, urbano ou rural, seja os de moradia ou para produção.

Desenvolvimento sustentável

A Católica de Santa Catarina conquistou neste mês de maio o selo do movimento nacional dos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável). O reconhecimento formaliza as ações já desenvolvidas pelo centro universitário, integrante do movimento nacional, que tem capítulo no Estado e subseções em Joinville e em Jaraguá do Sul.

“Temos participado das assembleias, nas quais são discutidas as ações estratégicas que vão ser realizadas. Nesse grupo, ocorrem o compartilhamento de informações sobre eventos, como congressos, palestras e ações sociais. A Católica SC é uma instituição ecumênica, plural e apartidária, há muita sinergia entre as esferas”, explica Maikon Cristiano Glasenapp, coordenador de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão.