A Junta Comercial de Santa Catarina (Jucesc) atualizou os dados quanto a abertura de empresas no estado, com os números referentes ao último mês de 2021 - o total divulgado na semana anterior não levava em conta dezembro - e o número de empresas abertas na totalidade de 2021 representou o maior recorde histórico anual nos 128 anos de existência da autarquia, segundo o levantamento.

O saldo positivo de novos negócios em funcionamento no estado no ano passado chegou aos 138.032. Este número é a diferença entre todas as aberturas (204.954) e extinções (66.922) no período.

Ao analisar o resultado de 2021, o dado mostra alta de 19% em novos negócios se comparado com o ano de 2020 (saldo 115.571) e, crescimento de 42% em relação a 2019 (saldo 97.034), período em que não existia a pandemia da Covid-19.

Para o presidente da Jucesc Gilson Lucas Bugs, além de contar com um povo empreendedor, a sucessão dos recordes é fruto também de um ambiente de negócios mais favorável, assim como os investimentos do governo na simplificação do registro empresarial e políticas públicas de apoio ao empreendedor.

“Como tenho dito, o bom desempenho do estado tem sido uma constante e deve seguir positivo nos próximos meses. Desde 2019, a Jucesc está trabalhando em várias frentes, nunca deixando de lado a sintonia com os demais órgãos do governo, para garantir que os catarinenses tenham facilidade para concretizar o sonho de abrir seu próprio negócio, ou quando necessitam fechar o mesmo. Estamos dia após dia realizando um trabalho minucioso, visando eliminar cada vez mais a burocracia e atender as demandas sempre com muita eficiência, qualidade e rapidez aqui na Junta”, enfatiza Bugs.

Conforme o Observatório Jucesc, entre os negócios abertos em 2021 no estado, considerando o saldo de novas empresas, o setor de comércio liderou com 29.949 empreendimentos. Outros setores que tiveram bom desempenho foram: indústria de transformação (16.360); construção (15.381); atividades profissionais, científicas e técnicas (11.082); outras atividades de serviços (10.867); atividades administrativas e serviços complementares (10.580); alojamento e alimentação (9.993); transporte, armazenagem e correio (9.679); educação (5.964); informação e comunicação (4.511); saúde humana e serviços sociais (3.880); serviços domésticos (3.242); atividades imobiliárias (2.533); entre outros.

Hoje, o total de empresas ativas em Santa Catarina é de 1.098.820.

 

WEG

Depois de ser destaque no Estado de São Paulo, a WEG voltou a ser tópico de elogios pela performance expressiva da gigante jaraguaense.

Desta vez, os elogios vieram do comentarista Alexandre Garcia, na Jovem Pan, que destacou os resultados significativos da empresa elétrica, com faturamento de R$ 20 bilhões em 2021. Mais da metade (55%) desse faturamento foi proveniente das operações no exterior, o que blindou a empresa das oscilações internas no Brasil durante a pandemia.

TV digital

Corupá está entre as cidades contempladas pela Fase 2 do Programa Digitaliza Brasil e em breve deve passar a ter sinal de TV Digital. A cidade está entre as contempladas em Santa Catarina a realizar a migração para o sinal digital nesta fase do programa.

Regularização

As micro e pequenas empresas e os microempreendedores individuais (MEI) terão acesso a dois programas anunciados na terça-feira (11) pelo governo. Profissionais autônomos e negócios associados ao Simples Nacional – regime tributário especial para negócios de menor porte, poderão parcelar o débito com condições especiais e em mais de 11 anos, com desconto nos juros e nas multas.

Chamado de Programa de Regularização do Simples Nacional, o primeiro programa permite que o contribuinte de 1% do valor total do débito como entrada, dividida em até oito meses.

Imposto

A província canadense de Quebec, a segunda mais populosa do país, planeja fazer com que adultos que se recusam a tomar vacina contra a Covid-19 paguem uma "contribuição de saúde". A medida deverá estimular o debate sobre direitos individuais e responsabilidade social.

Isenção

Foi publicado no Diário Oficial da União de quarta-feira (12) um decreto presidencial que inclui mais dois itens na lista de produtos para uso em laboratórios, clínicas, hospitais, consultórios e campanhas que têm alíquota zero do PIS/Pasep, da Cofins, do PIS/Pasep-Importação e da Cofins-Importação.