Foto Complete Wellbeing

Foto Complete Wellbeing

Se você parar de trabalhar hoje, por quanto tempo manteria o seu estilo de vida? As pessoas associam esta frase a simplesmente ficar “rico”, mas essa pergunta te leva a pensar na sua independência financeira.

Logo, essa tal independência financeira é associada a morar sozinho(a), trabalhar e pagar suas contas sem depender de familiares.

Esqueça! Se você trabalha por uma necessidade para poder pagar seus gastos, você não atingiu a independência financeira ainda. Compliquei? Vamos lá!

Independência financeira é quando você não depende de seu salário para viver e trabalhar se torna um prazer (e não uma necessidade). É quando os seus rendimentos são iguais ou superiores ao valor que mantém mensalmente o seu estilo de vida.

Perceba que quando definimos independência financeira não estou relacionando a ficar “rico”, pois esta não é a necessidade.

"Ficar rico" não pode ser o seu objetivo final na vida | Foto Tom Naegele Blogs

Cada um possui um estilo de vida e é isso que a independência financeira irá te proporcionar. Manter suas necessidades básicas e conforto na ausência de renda mensal seja por desemprego temporário ou pela chegada da aposentadoria.

O investidor bilionário Warren Buffet diz: “Se você não achar uma forma de ganhar dinheiro enquanto dorme, você vai trabalhar até morrer.”

Pode parecer bem extrema esta colocação, mas pense quais são as alternativas:

  • Viver como se não houvesse amanhã e trabalhar, trabalhar e trabalhar até morrer para manter seu padrão de vida;
  • Viver como se não houvesse amanhã e depois deixar de ter hobbies ou até serviços essenciais, como plano de saúde por exemplo, pois a renda de sua aposentadoria não paga suas despesas;
  • Começar esta frase diferente: planejamento!

A palavra planejamento será recorrente em nossas conversas, pois ela é a base para exatamente tudo! Desde planejar seu gasto mensal para não sair do orçamento e gastar mais do que ganha, como também planejar a construção de seu patrimônio futuro.

Você já deve ter planejado algo que tenha desejado muito, certo? A festa de casamento, uma viagem ou a compra de um bem. Mas então, por que não planejamos a nossa independência financeira? Por que assusta, não é?

Olhar para o futuro pode ser assustador, mas é preciso estar preparado para o que está por vir | Foto Len M. Allen

Pensar a longo prazo e fazer sacrifícios deixando gastos extras de lado é o que deveria ser feito, mas vamos sempre nos sabotando com desculpas e, o único prejudicado, será você daqui a 10, 20 ou 30 anos. Então por onde começar? O inicio de tudo é por meio do trabalho.

Para você ter rendimentos você precisa ter investimentos, certo? E para ter investimentos você precisa ter dinheiro. De onde vem o dinheiro? Exatamente: trabalho! Ao ingressar no mercado de trabalho, você precisa ter consciência e equilíbrio para administrar os recursos que receber mensalmente.

Após ter a entrada de um recurso mensal, você precisa analisar quais são seus gastos e qual o valor que irá guardar. E agora, como calcular o quanto deve ser o valor de reserva mensal? Você precisa avaliar alguns pontos:

Qual o valor para a sua independência financeira?

Nesta etapa é necessário analisar seus gastos atuais e projetar seus gastos futuros. Por exemplo, se você quer atingir sua independência financeira aos 60 anos, precisa analisar que seu plano de saúde será mais caro, mas provavelmente não terá mais despesas com educação dos filhos.

Como você se vê aos 60 anos? Viajando uma vez por ano? Vai precisar de mais recursos! E assim você analisa, sonha e pontua na sua lista de planejamento suas futuras necessidades e desejos para seguirmos para a próxima etapa.

Quanto tempo é necessário para formar esta reserva?

Você precisa definir em quantos anos deseja alcançar o seu objetivo de independência financeira. Continuando com o objetivo dos 60 anos, hoje tenho 30 e, então, meu prazo será de 30 anos.

Pronto, está definido o valor que preciso para viver aos 60 anos e o prazo que tenho para formar esse patrimônio. Não esqueça de analisar que R$ 5 mil hoje não terá o mesmo valor em 30 anos.

Quanto você terá que guardar por mês?

Você já sabe onde quer chegar e o prazo que possui. Agora vamos para o cálculo: Você pode gerar uma planilha financeira ou até mesmo fazer o download da ferramenta da Patrimono que está prontinha, só acrescentar seus dados e terá seu objetivo calculado.

Aqui você irá ajustar valor mensal e prazo, ou seja, se o valor mensal for pesado para seu orçamento aumente o prazo!

Ou o contrário, o valor mensal que você pode guardar é maior do que o calculado e, então, seu objetivo pode ser atingido em prazo menor, ou melhor, mantenha o prazo e tenha uma independência financeira maior do que o esperado.

Qual a forma de utilização dessa reserva?

Existem duas possibilidades para a utilização. Você poderá ter uma renda vitalícia, ou seja, utilizar o rendimento deduzindo a inflação sem utilizar o capital.

Desta forma, você mantém o seu capital por prazo indeterminado e terá uma renda mensal para sempre. Ou você pode utilizar rendimento e capital.

Sendo assim você terá a renda por um prazo determinado, pois utilizando o capital em algum momento o recurso irá acabar e você terá o risco de viver de uma forma não confortável após o fim do recurso.

Mantenha o foco

O importante é você planejar e manter o foco no seu objetivo! Certamente durante este período você fará alguns ajustes, desde o aumento do valor mensal devido a uma promoção no trabalho ou algum momento será mais apertado por eventualidades no caminho.

Mas não esqueça do seu objetivo. Fixe ele em algum lugar que você olhe e lembre todos os dias. A construção do seu patrimônio precisa ser alimentada diariamente.

Como diz Lao Tzu: “Uma jornada de mil quilômetros precisa começar com um simples passo.” Da mesma forma sua independência financeira inicia com alguns reais.

 Por Ludmila Marques