Foto Divulgação
Foto Divulgação

Está chegando o fim de ano, clima de festas e árvore de natal montada. O clima natalino contagia o coração, mas também as suas contas. O famoso décimo terceiro salário é tão esperado e muitas empresas já antecipam parte desta bonificação em novembro, outras em maio e assim vai.

Ele foi criado sendo uma gratificação de natal para o trabalhador com carteira assinada (CLT - Consolidação das Leis do Trabalho) em 1962.

Muitos empregadores tinham o hábito de pagar um salário adicional no final de ano a fim de prestigiar os trabalhadores que prestaram um bom trabalho durante o ano.

Se tornou uma forma de agregar o orçamento familiar em uma época de comemorações, que naturalmente gera gastos extras.

Dicas para quem não tem salário fixo

Mas e quem não tem um salário fixo, como planejar um dinheiro para essa época encantadora de festas?

Bom, estruturar a reserva de emergência, despesas e até o orçamento podem ser alguns desafios para quem não tem uma entrada de receitas fixas e constantes.

Mas não é algo inatingível. Basta planejar e claro, aplicar o seu dinheiro. Imagine uma profissional autônoma de beleza que ganha R$ 3 mil por mês.

Dezembro geralmente é um mês de alto faturamento para os salões de beleza, fato que leva a renda de um profissional da beleza aumentar de 30% a 50% neste período.

Todos estão tão ansiosos com o final de ano, compras e panetones e acabam esquecendo do mês que sucede dezembro. Janeiro é um mês difícil até para os trabalhadores CLT, pelo fato de as férias reduzirem o salário mensal.

Aplicando este exemplo ao profissional autônomo de beleza, se ele tivesse planejado o décimo terceiro durante o ano, será que essa remuneração extra do trabalho dobrado em dezembro poderia ser um apoio para as contas fixas em janeiro? Com certeza.

Economize em 2019

Conselho para iniciar 2019: dezembro chegará! Prepare-se!

Economizando entre 8% e 10% do seu salário por mês e aplicando esse dinheiro mensalmente, você chega a um salário extra para o Natal. No exemplo de renda mensal de R$ 3 mil a economia seria de R$ 300 por mês.

Ao final de 12 meses com o juros obtido no período por meio de uma aplicação conservadora em renda fixa, você supera o valor que representa o seu décimo terceiro.

E se você achou muito “pesado” guardar R$ 300 por mês, veja essa conta:

Considerando que o mês tenha 20 dias úteis trabalhados, a média de ganho por dia é R$ 150. Sabe quanto representa 10% de economia diária? Estamos falando de R$ 15 por dia.

E como economizar?

Muitas vezes o erro está nas coisas simples, então anime-se! É fácil consertar! Faça a conta do valor mensal gasto por você quando entra em uma conveniência, padaria ou mercadinho.

São gastos aparentemente inocentes, mas podem fazer um rombo no seu orçamento. Qualquer sanduíche e refrigerante custa R$ 15. Não tenha vergonha de ‘’marmitar’’. Se no lanche da tarde você pode gastar R$ 15, o custo do almoço tem grandes chances de ultrapassar.

Essa dica é “old school”, mas funciona. Prepare sua comida em casa, além de economizar com certeza será mais saudável.

As mudanças viram hábitos quando praticados diariamente. E será satisfatório no final do mês você enxergar o poder da economia que estava nas suas mãos há muito tempo. Sem planejamento não vamos há lugar algum.

Rever os gastos cotidianos é a primeira etapa para qualquer avaliação de orçamento pessoal. Comece anotando diariamente no campo notas no seu celular ou até mesmo em um caderninho, todos os seus gastos, sem exceção de valor.

Tenho certeza de que o ato de poupar passará a fazer parte dos seus dias. Uma semente plantada e regada só cresce. Assim acontece com o seu dinheiro.