Com ações simples, você pode colocar a sua situação financeira em ordem | Foto Divulgação

Com ações simples, você pode colocar a sua situação financeira em ordem | Foto Divulgação

O que vocês pensam sobre aquela velha frase: dinheiro não traz felicidade! Bom, há várias formas de interpretar o que é a felicidade e não pretendo discutir o conceito de ser feliz porque é individual.

Contudo, aquele sonho que você tanto quer realizar, de comprar a casa própria, a viagem para a Europa, a faculdade das crianças... Muitos sonhos dependem do seu planejamento financeiro para tornarem-se realidade, não tem milagre.

Não espere até a velhice alguém bater na sua porta falando igual ao Silvio Santos: "Quem quer Dinheiro?!".

É preciso ter um propósito em todos os segmentos da nossa vida e para todas as fases dela. Se não temos um objetivo a ser alcançado, não temos um caminho. E sem um caminho a seguir, não chegamos a lugar algum.

E na vida financeira não é diferente! Quero mostrar um roteiro simples para atingir um planejamento de sucesso: Ele é composto por objetivos, e definindo eles, você consegue fazer as pazes com o seu bolso e traçar os seus sonhos.

O ideal é que você poupe de 20% a 30% do seu orçamento, incluindo salário, divisão de lucros, férias, décimo terceiro. Afinal, dinheiro gera dinheiro, lembrem-se dos juros compostos. Assim você chega mais rápido. E como começar? Uma estratégia eficiente é dividir em três fases.

Reserva de Emergência

Importantíssimo! O primeiro objetivo que você deve criar é formar o seu "porquinho", porque quando precisar, é necessário estourá-lo rápido.

Uma emergência pode acontecer e se você não tiver recursos, pode desestabilizar a sua estabilidade financeira e atrapalhar o fluxo das contas fixas, fazendo com que você recorrera ao cheque "especial" do Banco ou até um empréstimo.

Uma reserva vai garantir que você não passe sufoco em momentos desfavoráveis | Foto Divulgação
Uma reserva vai garantir que você não passe sufoco em momentos desfavoráveis | Foto Divulgação

Aí começa o endividamento, o dinheiro que foi concebido fácil e rápido na linha de crédito se torna o vilão insustentável.

O valor destinado a reserva de emergência é pessoal e pode ser definido de acordo com o seu custo de vida mensal: se o seu custo de vida é R$ 3 mil por mês, o mínimo que você deve acumular em um investimento com liquidez é R$ 18 mil (custo de vida em seis meses).

No mínimo essa quantia, e claro, cada indivíduo deve buscar o número ideal para se sentir seguro e viver tranquilo, sem atrapalhar os outros objetivos.

Aposentadoria

"Ah, mas eu vou me aposentar pelo governo, já pago a minha Previdência Social todo mês". Não se assegure disso, por favor. Reflita: você conhece alguma pessoa próxima que está aposentada pelo INSS e está satisfeita com a aposentadoria?

Ou melhor, consegue viver com conforto? Ou utiliza o valor apenas para sobreviver: alimentação, moradia, remédios (é, a velhice chega) e ainda depende da saúde pública por não ter recursos suficientes para pagar uma consulta médica?

Essa é a realidade. Diante disso, é muito importante ter consciência de formar a própria aposentadoria. Quando você envelhecer, pretende trabalhar no mesmo ritmo dos 20 e poucos anos ou gostaria de diminuir o seu padrão de vida? Tenho certeza da sua resposta.

Valorize seu futuro pensando na sua aposentadoria | Foto Divulgação
Valorize seu futuro pensando na sua aposentadoria | Foto Divulgação

É difícil pensar no longo prazo, principalmente quando somos jovens. Nos tornamos imediatistas e o "consumismo nos consome".

Comece a imaginar como você quer estar quando chegar lá, na aposentadoria. Se você criou a sua reserva de emergência, um percentual da sua renda já pode ser destinado aos investimentos de longo prazo.

Veja esse exemplo:

Poupando 30% de um salário mensal de R$ 4 mil, o valor ideal a ser poupado é de R$ 1.200. Vamos considerar a metade, R$ 600 por mês durante 30 anos: o capital atingido supera R$ 700 mil!

Claro, se você investir bem o seu dinheiro, não adianta aplicar na poupança. Esta simulação foi conservadora, considerando um ganho real de 3% a.a.

E estou considerando apenas a renda mensal, sem contar a outras remunerações e as suas promoções ao longo dos anos! Regra: aumentou o salário, aumente o cofrinho!

Outros projetos

"E o prazer de viver, aproveitar a minha juventude?". É claro, não podemos deixar de lado. É tão importante viver o HOJE quanto esperar a melhor idade! Tudo acontece se você sabe o que quer. Já criou a reserva e está guardando um valor para a aposentadoria?!

Um novo carro é um sonho que pode ser conquistado em curto prazo | Foto Divulgação
Um novo carro é um sonho que pode ser conquistado em curto prazo | Foto Divulgação

Então crie os objetivos de curto prazo. Meu primeiro carro, meu apartamento na praia, a viagem para Noronha, o casamento dos sonhos.

Faça um orçamento, avalie quanto custa o seu sonho, estipule um prazo para atingi-lo e aí é com você. Disciplina!

Vamos simular a outra metade:

Já poupo R$ 600 para a minha aposentadoria, então a outra metade posso realizar um objetivo de curto prazo: comprar um carro zero km!

Poupando R$ 600 por mês durante 4 anos, o capital acumulado sem o juros é de R$ 28.800. Se você investir bem esse dinheiro, pode chegar há um capital superior a R$ 32 mil contando com a rentabilidade do período, considerando um ganho real de 3% a.a.

Ficou empolgado? Acredite nos seus sonhos, imagine-se realizando eles! E faça boas escolhas na hora de investir, pois elas também fazem a diferença.

Quer receber as notícias no WhatsApp?