Foto Divulgação/GetHow
Foto Divulgação/GetHow

A tecnologia vem transformando de forma rápida muitos hábitos que temos em nosso dia a dia. Voltando um pouquinho no tempo, há aproximadamente 15 anos, o celular era apenas para ligações e SMS (mensagem de texto). Conseguiríamos ter um aparelho tão simples hoje?

O celular virou nosso assistente eletrônico para as tarefas mais diversificadas, desde a agenda de compromissos até aplicativos com necessidades específicas como, por exemplo, para exercícios físicos ou dietas. Alguém ainda pensa em alugar um filme na locadora? Ou revelar filme de fotos?

Você já se perguntou como vai explicar aos seus netos que enfrentava fila de bancos para pagar seus boletos? Esses e tantos outros serviços hoje realizamos através de um clique na internet ou em aplicativo no celular. Muita coisa mudou, não é?

A forma de investir também mudou

Por muito tempo realizamos investimentos por meio de bancos, e a poupança já foi a estratégia que representava segurança ao investidor.

Depois houve a migração para CDB, LC, LCI e LCA que são produtos das prateleiras de investimentos bancários que possuem a mesma segurança da poupança: FGC (Fundo Garatidor de Créditos) de R$ 250 mil por CPF/CNPJ e por instituição.

O que isso quer dizer? Se você tiver hoje R$ 500 mil divididos em doi bancos com R$ 250 mil em cada o seu valor está protegido. Se este valor estiver em apenas 1 banco, você tem a garantia de apenas R$ 250 mil no caso de falência desta instituição.

Isso não é para preocupá-los, mas sim para observar a segurança destes produtos de renda fixa. Até porque acompanhamos anualmente os lucros e balanços dos bancos que temos aqui no Brasil e tem ido muito bem, não é? E então, o que mudou no jeito de investir?

Plataformas de investimentos

Não é apenas por meio do banco que podemos investir. Hoje temos acesso a corretoras de investimentos e a plataformas que nos possibilitam acessar vários bancos ao mesmo tempo.

Vou explicar melhor: com uma plataforma aberta de investimentos você pode ter acesso a diversos bancos e de acordo com o seu perfil comparar o produto escolhido e as taxas oferecidas por cada banco, de forma que você possa extrair do mercado o melhor resultado.

Para fazer isso sem o auxílio das plataformas você precisaria ter uma conta em cada banco e consultar um por um para sua escolha. Nesta nova forma de investir, você tem apenas uma conta e acesso a esta “vitrine” financeira.

Essas plataformas já estão no mercado há mais de 15 anos, mas vem ganhando uma força muito acentuada. O investidor está buscando informações e analisando que sua rentabilidade por melhorar sem aumentar seu risco.

E os robôs de investimentos?

Você confiaria seus investimentos aos robôs? Ainda com espaço tímido no mercado brasileiro, a proposta é otimizar a rentabilidade com a “frieza” das máquinas. Estes robôs são algoritmos que acompanham o movimento do mercado e calculam a alocação do recurso.

Estes robôs são divididos em dois grupos distintos. Temos os Robôs Advisors e os Robôs de Trading.

Robôs de Trading

São programas de computador com foco em negociação. Ele realiza ordens automaticamente, baseado no movimento e tendências do mercado. Esta ferramenta utiliza dados técnicos de estatísticas.

Robôs Advisors

São programas que de acordo com seu perfil, irá realizar a sugestão dos tipos de produtos que enquadram para a alocação de seus recursos. Esta ferramenta irá se basear no questionário para analisar o perfil do investidor.

Informação a um clique

Como estão seus investimentos? será que a era digital pode te ajudar a investir melhor? Busque informações, elas estão a um clique!

 

 Por Ludmila Marques