O presidente da Câmara, José Osório de Ávila, perdeu recurso no STJ (Supremo Tribunal de Justiça), e agora fica com o mandato nas mãos dos outros vereadores. Condenado em segunda instância por venda ilegal de medicamentos, o que é enquadrado como tráfico de drogas, Ávila não poderá concorrer nas eleições de outubro. Se os vereadores cruzarem os braços, o procurador da República em Jaraguá do Sul, Cláudio Cristani, pode pedir a cassação de Ávila. Pelo Regimento Interno, aliás, qualquer cidadão eleitor pode requerer a abertura do processo no Legislativo. Como a pena de Ávila é menor do que quatro anos, ele terá a prisão substituída por prestação de serviços à comunidade.

* * *

Gratificações Um dia depois do prefeito Dieter Janssen cortar 100% das gratificações dos servidores, o silêncio foi total na Câmara. Nem um pronunciamento sobre o assunto.

* * *

13119973_486498634870754_347020299833357854_o Asfalto quase pronto Vereador Eugênio Juraszek (PP) acompanha obra de pavimentação da JGS 481, na localidade de Jaraguazinho, no Garibaldi. A Prefeitura investiu R$ 853 mil na obra que deve ficar pronta na próxima semana e tem extensão de 1,6 quilômetro. A melhoria faz parte de um pacote de financiamento firmado com o Badesc. A próxima rua a ser pavimentada pelo município é a Benildo Zamin, no Centenário.

* * *

PSD se mobiliza Em reunião da executiva do PSD na noite de ontem, o partido começou a traçar as primeiras estratégias para a eleição de outubro. Vereador mais votado em 2012, Jair Pedri é o nome da sigla à majoritária. O partido tem hoje a maior bancada na Câmara e conta com apoio do diretório estadual que vê Jaraguá do Sul como estratégica para os planos de 2018.

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO