Com R$ 24 milhões viabilizados para investir em pavimentação, resultado de muito suor e audiências em Florianópolis e Brasília, o governo agora tenta superar a burocracia para garantir que a população de diferentes bairros de Jaraguá do Sul seja beneficiada com as melhorias o mais rápido possível. E quem está vibrando com as obras anunciadas é o vice-prefeito Jaime Negherbon (PMDB), que não perdeu o costume de fazer o tradicional corpo a corpo mesmo em época fora de campanha e que por isso recebe muitos pedidos e cobranças da comunidade. “Em plena crise econômica, vamos conseguir entregar o governo com duas pontes novas, creches, postos de saúde, e dezenas de ruas pavimentadas”, avalia ele, que carrega um cronograma de obras no bolso. E para quem pensa que o desembarque do PMDB do governo afetou a sua relação com o prefeito Dieter Janssen, Jaime avisa que não há interferência, apesar de voltar a criticar alguns secretários. “Nos damos muito bem e a saída do PMDB não muda nada. Mas alguns secretários não escutam o que a gente diz, esquecem quem foram os eleitos”, desabafa. Com uma relação de parceria com o prefeito por esses quase três anos e meio de mandato, o vice admite que esse não é o comum, basta olhar o histórico dos ocupantes anteriores do Paço e da política em geral, mas diz que sua única reclamação foi não ter assumido uma Secretaria durante o governo, embora, acredite que essa questão esteja mais relacionada ao direcionamento dos próprios partidos. Sobre as eleições de outubro deste ano, Jaime Negherbon não descarta ficar de fora da corrida por votos, apesar do PMDB ter planos para sua candidatura à Câmara de Vereadores. Porém, questionado se voltaria a concorrer a vice em uma chapa com Dieter Janssen, Negherbon admite a possibilidade embora seu partido acene com candidatura própria. “Se for uma composição do PP, PMDB e PSDB, penso que seria uma boa para cidade sim”.

* * *

Frota questionada O vereador Luís Fernando Almeida (PP) é autor de pedido de informação endereçado ao presidente José de Ávila. Almeida cobra um levantamento sobre os gastos da Câmara com a compra de veículos, com empresas terceirizadas e fornecedores de seguro, combustíveis e manutenção.

* * *

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
CPI dos Medicamentos Após ser confirmado como presidente da CPI dos Medicamentos, ontem, o deputado Vicente Caropreso (PSDB) conversou Fernando Coruja, relator do processo, e Dalmo Claro, um dos proponentes da investigação. Conforme a Organização Mundial da Saúde, os remédios piratas foram responsáveis por 700 mil mortes em todo o mundo em 2014. Estima-se que até 20% dos remédios vendidos em farmácias sejam falsificados, principalmente hormônios anabolizantes e remédios para emagrecimento e disfunção erétil. “É um tema extremamente complexo. Tem muita gente ganhando dinheiro ilegalmente e outras tantas correndo riscos. São vários os casos de morte ou de complicações graves à saúde das pessoas”, alerta Caropreso.

* * *

Hospitais podem cortar os serviços É preocupante a situação dos dois hospitais de Jaraguá do Sul. O deputado Vicente Caropreso (PSDB) já vem denunciando o que chama de ‘estado de falência’ provocado pela falta do repasse dos recursos da Secretaria de Saúde do Estado. Em 2015, os hospitais Jaraguá e São José deixaram de receber R$ 4,5 milhões e neste ano já são mais de R$ 520 mil que não entraram em caixa. Caso os repasses em atraso não sejam quitados em 30 dias, as unidades devem suspender os serviços prestados pelo SUS para 22 municípios da região.