Uma multidão já sem fé

Colunistas

Por: Patricia Moraes

terça-feira, 04:00 - 15/03/2016

Patricia Moraes
Pelos números oficias, a manifestação de domingo contra o governo federal foi a maior da história da democracia do país depois do fim da ditadura. O ato mostra o fôlego que os movimentos pró-impeachment ganharam após uma semana turbulenta no cenário nacional, com um pedido de prisão preventiva contra o ex-presidente Lula. Na comparação do jornal El País, a marcha pelas Diretas Já levou às ruas 400 mil pessoas em 1984 em São Paulo. Segundo o Datafolha, no domingo, foram 500 mil. Além do número mais expressivo, nas manifestações anteriores o foco não estava claro, agora não há dúvidas de que o motivo que levou a grande maioria para as ruas foi o desejo de ver o fim do governo de Dilma Rousseff. Apesar do clima tenso registrado no Brasil, os protestos aconteceram de forma pacífica, sem grandes problemas. Em Jaraguá do Sul, onde Dilma Rousseff foi derrotada nas eleições de 2014 e onde Aécio Neves fez um dos maiores percentuais de votos do país (30% a 70%), a manifestação surpreendeu até mesmo os organizadores que previam a participação de 10 mil pessoas. Segundo a PM, uma multidão com 36 mil pessoas, mais de 20% da população, levantaram a bandeira defendendo uma mudança política rápida em Brasília. Com a pressão dos descontentes aumentando sobre o governo, os próximos dias serão decisivos para o rumo da política nacional. Não há como negar que o impeachment ganhou um fôlego extra e que o grito das ruas deve empurrar parlamentares indecisos a votar a favor da destituição da presidente. Como disse o jornalista David Coimbra ontem na edição do jornal Zero Hora: “Um governo é como Deus e o dinheiro: depende da fé para existir”.

* * *

O país do futuro O fato de Aécio e Alckmin terem sido vaiados na Paulista domingo mostrou que para parte dos manifestantes o que realmente importa nesse momento é o combate á corrupção, seja do partido A ou B. Os mais atentos sabem que as mesmas empreiteiras que financiaram o PT financiaram também o PSDB e que para mudar o país, construir um futuro diferente, é preciso construir uma nova base política. A crítica à política tradicional precisa ser ouvida por todos para que a democracia brasileira possa evoluir e para que escândalos como esse não voltem a se repetir daqui a cinco ou dez anos.

* * *

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Moradores conhecem a ponte  O dia bonito de sábado levou centenas de moradores a conhecer a Ponte do Rau. Segundo a Prefeitura, que ofereceu uma programação para a comunidade com o objetivo de apresentar a obra, mais de 500 pessoas passaram pela estrutura.  A ponte será inaugurada oficialmente amanhã pelo prefeito Dieter Janssen.

* * *

Recursos para o canil da Polícia Militar O deputado estadual Kennedy Nunes esteve reunido na última sexta-feira, com o comandante do 14º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Rogério Vonk. Na oportunidade, o parlamentar confirmou o repasse de R$ 55 mil à corporação, intermediados por ele através do Fundo Social. O vereador João Fiamoncini (PSD) e a controladora do município, Fernanda Klitzke, acompanharam o deputado na visita.  Os recursos, já na conta do BPM, serão destinados à aquisição de material permanente para o canil e também para os treinos dos cães.

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO

×