Mais uma fase importante do calendário eleitoral terá início nesta sexta-feira. Do dia 20 de julho ao dia 5 de agosto acontecem as convenções para a escolha dos candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

Mesmo com calendário apertando, ainda existem muitas interrogações. No país, a maior delas é sobre como se comportará o PT, que tem seu líder máximo preso.

A sigla insiste no discurso que ninguém acredita mais que é na candidatura de Lula. Mesmo com essa incredulidade, a intenção de voto no ex-presidente tem peso para gerar expectativa em torno da capacidade de transferência a um concorrente da própria sigla ou quanto ao apoio a um nome de outro partido.

O PT historicamente não tem talento para compor quando não é ele próprio o cabeça de chapa, o que dificilmente vai mudar agora. A convenção do partido foi marcada para o dia 4 de agosto, um dia antes do fim do prazo.

Jair Bolsonaro (PSL) segue na liderança das pesquisas e depois Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT) e Alvaro Dias (Podemos) brigam por um segundo lugar ainda sem empolgar. A Rede fará a convenção já amanhã.

Outra pergunta frequente é se o MDB vai mesmo ter candidato à cabeça de chapa, coisa que não faz desde 1994 quando lançou Orestes Quércia e amargou 4,3% dos votos. Mesmo assim, o partido do hoje pré-candidato Henrique Meirelles sempre esteve no poder. Influência gerada pela sua expressiva bancada de deputados. Assim como o PT, o partido deixou a definição para o dia 4.

Aqui pelos lados de Santa Catarina o cenário se desenha com as candidaturas de Gelson Merisio (PSD), que será confirmado durante convenção nesse sábado na Assembleia Legislativa. O local será palco na mesma data para os encontros de outros 11 partidos, todos afinados com Merisio, incluindo o PDT.

O deputado ainda espera o sim do PP e do DEM. Entretanto, Esperidião Amin e João Paulo Kleinubing continuam fazendo mistério e não divulgaram ainda a data das suas convenções.

No MDB, Mauro Mariani é consenso. A sigla tem apoio de pelo menos outros seis partidos, entre eles o PR e o PPS, mas ainda reserva esperança de conquistar o PSDB.

Já os tucanos se reúnem no dia 29 e estão com discurso focado na candidatura de Paulo Bauer, que no último pleito fez quase 30% dos votos. No PT, Décio Lima será lançado em convenção agendada para o dia 4 de agosto. Siglas menores como PSL e PSOL também terão concorrentes. Em tempo, falta menos de um mês para campanha começar.

Projeto multará quem recolher reciclados

O presidente da Fujama, Normando Zitta, trabalha na formatação de um projeto de lei que tem o objetivo principal de diminuir o recolhimento irregular de lixo reciclado e evitar que Jaraguá do Sul experimente um aumento considerável no número de carroceiros.

O texto trará previsão de multas aos motoristas de caminhões e carretinhas que passarem recolhendo os resíduos depositados nos sacos verdes, comprados com dinheiro público. As penalidades irão variar de 10 a 30 UPMs, ou seja, de R$ 1.770 a R$ 5.310.

Atualmente, muitos veículos de fora do município passam antes do caminhão da coleta seletiva levando os reciclados, o que causa prejuízo para as cooperativas formalizadas que geram vagas de trabalho. “Se não regularizarmos essa situação vamos acabar incentivando a informalidade”, prevê Zitta.

13º salário em Jaraguá

A Prefeitura de Jaraguá do Sul depositará nesta sexta-feira, 20, a metade do 13º salário a 52% dos servidores municipais. A antecipação foi solicitada por 2.007 servidores, totalizando um montante de R$ 4.438.895,00. Os outros funcionários optaram por receber a quantia no fim do ano.

Roçada elétrica

Alessandro Rosá, diretor de Desenvolvimento Rural, Anderson Kassner, presidente da Câmara, e Vianei Schöfer, chefe de jardinagem, foram a Joinville conhecer um equipamento que faz capina elétrica. A promessa é que, com a , o mato volta a crescer somente depois de 90 a 120 dias. Kassner tem procurado alternativas para modernizar o setor de Obras e baratear os serviços.

Rápidas

  1. Projeto do governo que prevê um investimento de R$ 2 milhões na compra de uniformes para os alunos da rede municipal de Jaraguá foi aprovado pela Câmara.
  2. A revisão do Plano Diretor deve chegar à Câmara nos próximos dias. Depois disso, o debate será sobre o possível aumento do perímetro urbano. Moradores da Vila Chartes já se mobilizam.
  3. A Câmara de Vereadores apresentou moção de repúdio ao julgamento da ação judicial sobre descriminalização do aborto que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF). Os onze vereadores assinam o documento, atendendo à sugestão do promotor da Infância e Juventude, Rafael Meira Luz.
  4. Para o promotor, o debate sobre a descriminalização do aborto no país deve ser travado no Congresso Nacional e não no judiciário.

Quer receber as notícias no WhatsApp?