Roteiro de inaugurações

Colunistas

Por: Patricia Moraes

sábado, 04:00 - 25/06/2016

Patricia Moraes
Apesar das crises e das dificuldades em caixa, o prefeito Dieter Janssen (PP) dá continuidade ao roteiro de inaugurações. Depois de assinar ontem a ordem de serviços para obras de infraestrutura, incluindo a Via Verde, que somam mais de R$ 5,5 milhões, o prefeito entrega hoje o Centro de Esportes e Artes Unificados (CEU) Mestre Manequinha, na Vila Lenzi. A estrutura, construída através de recursos conquistados junto à União, será o primeiro centro de cultura pública do município. Já na próxima quinta-feira, Dieter entrega o posto de saúde Ilha da Figueira 2, que atenderá cerca de quatro mil pessoas. O investimento é de R$ 338 mil, em um espaço de 195 m². O posto terá médico 40h, clínico geral de apoio, dentista, agentes comunitários, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

* * *

Importante debate Ponto alto de um trabalho que teve início há mais de um ano, a audiência pública promovida pela Prefeitura na próxima segunda, às 18h30, no Cejas, é a oportunidade de lideranças de diversos segmentos da sociedade contribuírem para o Plano de Mobilidade e Transporte Coletivo que está sendo formatado. O documento servirá de subsídio para a elaboração do novo edital de licitação do transporte público.  Todos os pontos fracos da mobilidade do município foram mapeados através de um estudo inédito contratado pela Prefeitura da empresa Urbtec.

* * *

Gerente de futebol se afasta do Juventus acusando vereador de cobrar propina Mais um exemplo de como misturar futebol e política pode ser explosivo e ainda desacreditar uma modalidade importante e que mexe com a paixão de milhares de pessoas. Em uma rede social, na noite de quinta-feira, o gerente do Juventus, José Pereira, anunciou que estava deixando o clube por ingerência indevida do vereador Jeferson Oliveira (PSD) que se licenciou em abril deste ano do cargo de presidente do Juventus para buscar a reeleição à Câmara de Vereadores. Em um grupo de WathsApp, Pereira compartilhou mensagens em que Jeferson supostamente estaria cobrando propina dos valores arrecadados junto aos patrocinadores da equipe: “Sem miguee. – 50%. Aí tento deixar (...). Sabe que sou forte. Quero R$ 5.000, daí arrumo R$ 15.000”, diz Oliveira em trechos da mensagem. Procurado pela coluna ontem, Pereira confirmou as publicações e ainda acusou Oliveira de utilizar o Juventus como trampolim político. “Só não vê quem não quer. Nem locação de salão para os aliados do partido dele, ele deixa cobrar”. Ainda segundo o ex-gerente, Jeferson Oliveira continua mandando no clube e o presidente Sergio Meldola atua apenas como um laranja, cumprindo ordens do parlamentar. Sobre as insinuações de que o vereador estaria cobrando uma taxa dos contratos de patrocínio, Pereira confirma. “Tá escrito. Foi o próprio Jeferson que escreveu. Além de tudo, ele não paga o salário da comissão técnica. Tem atleta e ex-atleta sem receber. Atleta que se machucou e ele fica enrolando e não paga a cirurgia. É um safado. Eu não vou trabalhar com um cara assim”, acusa.  Em sua defesa, Jeferson Oliveira alega que está afastado do clube desde abril e que estaria cobrando o dinheiro para pagar a alimentação dos atletas. Oliveira também afirmou que apenas o presidente e o tesoureiro têm acesso às contas do Juventus. Questionando, então, por que cobrava dinheiro do gerente de futebol, Jeferson desconversou, disse que está tentando ajudar o time e negou que utilize o Juventus para fins políticos. No começo da temporada, a diretoria da equipe chegou a apresentar um plano de recuperação chamado Juventus 55, número do PSD, partido ao qual Oliveira é filiado. Depois do assunto gerar polêmica na imprensa, o nome do projeto foi alterado para Juventus 60. A coluna tentou, mas não conseguiu contato com o presidente Sergio Meldola. 13511529_10154329528594973_202871823_n EM FOCO • “Nunca estive em um processo eleitoral tão enrolado. Tem muita coisa indefinida. Até quem diz que é candidato não sabe mesmo se será”. Do deputado estadual Vicente Caropreso (PSDB), sobre o cenário eleitoral em Jaraguá do Sul. O tucano só tem uma certeza, de que não participará da disputa. • Ainda no ninho, informações de bastidores dão conta de que Lio Tironi, insatisfeito com os rumos do diretório municipal, tem ameaçado se desfiliar. • A proposta de criação de um fundo para a conservação de rodovias será levada ao governador Raimundo Colombo pelo deputado Valdir Cobalchini (PMDB), presidente interino da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa. O líder do PMDB entende que parte dos R$ 2,1 bilhões que serão economizados com a repactuação da dívida do Estado com a União deve ser investida em infraestrutura, especialmente para a recuperação de rodovias. • No próximo ano, a Prefeitura de Jaraguá do Sul terá que realizar novo concurso público para contratação de médicos. Nas próximas semanas vencem os contratos temporários de pelo menos três pediatras. Além disso, Luís Aparício Ribas segue afastado e Moacir Zanghelini deve se aposentar.
×