A Prefeitura de Jaraguá do Sul está adotando um sistema de telegestão para a iluminação pública no município. Segundo o secretário de Planejamento e Urbanismo, Eduardo Bertoldi, o município é o primeiro do estado a contar com o modelo.

A telegestão possibilita controlar a luminosidade de cada luminária de LED instalada nas ruas, praças e outras áreas públicas. Bertoldi explica que nesta primeira etapa o sistema abrangerá 305 luminárias de 15 ruas, mas poderá ser estendido para outros pontos.

“O objetivo é fazer o controle, reduzindo a luminosidade em horários de menor fluxo de pessoas e veículos, gerando uma economia significativa e aumentando a vida útil destes equipamentos”, acrescenta.

Atualmente, a vida útil de cada luminária é de 12 anos, estando ela operando com 100% de luminosidade. “Podemos reduzir a intensidade da luz para 40 ou 50%, por exemplo, sem perder a qualidade do serviço, escolhendo dias da semana e horários específicos para isso”, completa o secretário.

O monitoramento acontece em tempo real, até mesmo por meio de aparelho celular. A Prefeitura terá o controle total, podendo ligar, desligar, aumentar ou reduzir de acordo com a necessidade.

As primeiras ruas alcançadas

As primeiras ruas onde o sistema passa a funcionar são:

  • Avenida Marechal Deodoro da Fonseca;
  • Avenida Getúlio Vargas;
  • Rua Marechal Floriano Peixoto;
  • Rua Quintino Bocaiúva;
  • Rua Presidente Epitácio Pessoa;
  • Rua Francisco Fischer;
  • Rua Henrique Piazera;
  • Parte da rua Expedicionário Antônio Carlos Ferreira
  • Rua Reinoldo Rau;
  • Rua Expedicionário Gumercindo da Silva;
  • Rua Bernardo Grubba;
  • Rua João Zapella;
  • Rua Domingos Rodrigues da Nova;
  • Rua Presidente Juscelino;
  • Rua 29 de Outubro.

Horários de monitoramento

Segundo Eduardo Bertoldi, ficou definido que, da zero hora de segunda-feira até as 2 horas da madrugada de quarta-feira será feita uma programação, com redução de 30% de luminosidade.

Das 2 horas até as 4 horas destes mesmos dias, a redução será de 50%.

“São os horários em que temos menos pessoas e veículos circulando por essas ruas, não sendo necessário manter o sistema 100%”, explica. Já a partir das 4 horas, o sistema retorna para 100% e funciona no automático até o amanhecer do dia.

“Conforme o dia vai amanhecendo a luminosidade vai diminuindo automaticamente, até desligar”, conclui.

A outra programação abrange as noites consideradas com maior fluxo de pessoas e veículos. Começa a zero hora de quinta-feira e se estende até as 2 horas de domingo, onde o sistema operará com redução de 15% na luminosidade.

Entre às 2 horas e 4 horas destes dias, a redução será de 30%. A partir das 4 horas, as luminárias voltam a operar com 100% de luminosidade e vão diminuindo conforme o dia for amanhecendo.

Bertoldi aponta outras vantagens no monitoramento, como é o caso da possibilidade de identificar problemas como luminárias queimadas ou acesas durante o dia.

Ainda não há uma previsão de quanto isso poderá gerar de economia na fatura de energia elétrica da iluminação pública, até porque, conforme o secretário, a Celesc precisa fazer adequações para controlar o consumo individual das luminárias.

“Estamos oficializando o pedido para que a Celesc promova estas adequações e que a redução seja retroativa ao dia em que começamos a operar a dimerização”, diz.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?