Prefeitos da região perdem secretários

Colunistas

Por: Patricia Moraes

quinta-feira, 04:00 - 31/03/2016

Patricia Moraes
Secretários e diretores que querem concorrer às eleições de outubro devem entregar hoje seus pedidos de demissão. Em Jaraguá do Sul pelo menos três secretários, Hideraldo Colle (PMDB), Antonio Marcos Silva (PMDB) e Marcelo Prochnow (PP), e três diretores, Luís Fernando Almeida (PP), Anderson Kassner (PP), e Rogerio Jung (PMDB), estão de saída. Mas algumas surpresas podem surgir. Colle tenta negociar com o diretório do PMDB sua permanência enquanto o PP insiste para que o secretário de Educação Elson Cardozo e o diretor de Turismo Fenísio Junior se arrisquem nas urnas. Mesmo com a eleição batendo na porta, o prefeito Dieter Janssen não deve utilizar os cargos para angariar apoio político. A ordem é economizar. Em Guaramirim, o prefeito Lauro Fröhlich (PSD) já pensa em como substituir Jorge Feldmann (PP) na Agricultura e Romeu Butschardt Junior (PP) no Esporte. O secretário de Obras Diogo Junckes (PR) tem sinalizado que não deseja concorrer. Em Massaranduba, o prefeito Mario Fernando Reinke (PSDB) só terá de mexer na Saúde. A substituta de Suzane Reinke (PSDB) será a enfermeira e coordenadora de Atenção Básica, Simone Souza (sem partido). O chefe de gabinete Arildo Konell (PR) deve ser o único a desfalcar o primeiro escalão de Osvaldo Jurck (PSDB) em Schroeder. E, em Corupá, Luiz Carlos Tamanini (PMDB) perderá Wilson Guessner (PMDB), secretário de Indústria e Comércio, e Alceu Moretti (PMDB), na Infraestrutura. A desincompatibilização dos secretários marca a primeira jogada do xadrez eleitoral deste ano. Agora, o próximo prazo importante é o das convenções que devem acontecer de 20 de julho a 5 de agosto. Até lá, muitas conversas vão acontecer nos bastidores.

* * *

Foto: Eduardo Montecino/OCP Online
Foto: Eduardo Montecino/OCP Online
Empreendendo na crise O secretário de Desenvolvimento Econômico de Santa Catarina, Carlos Chiodini, destacou a crescente capacidade empreendedora de Jaraguá do Sul, mesmo em tempos de crise. A fala ocorreu na manhã de ontem, durante a plenária da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Segundo o secretário, entre 2014 e 2015 o número de empresas abertas em Jaraguá do Sul cresceu 48,7% - só no ano passado, foram 1.852 novas empresas na cidade. Para Chiodini, o dado demonstra um potencial empreendedor surpreendente, levando em conta de que no Estado o índice de abertura de empresas teve uma variação de apenas 9,8% no mesmo período.

* * *

Espera na Celesc Depois dos bancos e dos Correios, agora o Procon de Jaraguá do Sul espera limitar a espera nas agências dos Correios em no máximo 40 minutos nos dias de maior movimento e 20 minutos nos dias considerados normais. A proposta já foi protocolada na Câmara pelo diretor do Procon, Luís Fernando Almeida (PP), e deve ser aprovada sem problemas como foi o caso do projeto de lei envolvendo os Correios. Almeida deixa o cargo hoje para concorrer a vereador e deve assumir a vaga de Eugênio Juraszek (PP) na Câmara por um período de 30 dias.

* * *

Restituição dos diplomas Na quinta-feira da próxima semana a Câmara fará uma sessão para lembrar a emancipação política de Jaraguá do Sul. A solenidade acontecerá na Scar e contará com a restituição simbólica dos mandados do prefeito e dos vereadores da primeira legislatura (eleitos em 1936) e que foram cassados em novembro de 1937 durante o governo de Getúlio Vargas. O prefeito da época era Leopoldo Augusto Gerent e os vereadores Emmanuel Ehlers, Waldemar Grubba, Ricardo Grünwaldt, Emílio da Silva, Carlos Guenther Jr., Francisco Mees e Arthur Müller.

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO

×