Repercutiu muito a coluna de ontem sobre a falta de sensibilidade da bancada catarinense que mostrou não entender o tamanho do nó que tem sido o trecho urbano da BR-280 entre Jaraguá do Sul e Guaramirim. Os congestionamentos afetam a vida de milhares de pessoas que fazem o trajeto diariamente e também significam perdas gigantescas para a economia.

“Se um investidor chegar a Jaraguá do Sul sete da manhã, ou cinco da tarde, ele desiste do negócio”, disse o deputado federal – e senador eleito – Esperidião Amin (PP), que teve rejeitado pelos colegas a emenda parlamentar de bancada prevendo R$ 40 milhões para a obra.

A comunidade e as lideranças empresariais não esconderam a indignação. Nas redes sociais, a notícia foi um dos assuntos mais comentados do dia.

Para o prefeito de Guaramirim, Luís Antônio Chiodini (PP), é frustrante ver questões políticas sendo colocadas acima do interesse da população. O pepista sugere união e a solicitação urgente de uma reunião com o governador eleito Carlos Moisés (PSL) para tratar do tema.

O deputado federal eleito pela sigla, Fabio Schiochet, tem sido porta voz da reivindicação. Ele garante que Moisés está consciente da importância da obra, já licitada, com ordem de serviço assinada, construção iniciada e logo paralisada.

Outra sugestão de Chiodini é que se peça ao governador que ao invés de começar a obra pelo elevado se inicie a duplicação em si, desejo já manifestado repetidamente também pela Associação Empresarial.

“Depois mobilizamos nossa bancada a partir do ano que vem para complementar valores que possam faltar. Não podemos esquecer que possuímos a partir do ano que vem dois deputados federais. Temos que nos concentrar em recuperar o tempo perdido. Nossa região em primeiro lugar”, defende.

Aplicativo do transporte coletivo

Vereador Eugênio Juraszek (PP) é autor de indicação que sugere ao Executivo a criação de um aplicativo gratuito de celular que permita que os usuários do transporte coletivo possam ter informações sobre a rota, o tempo e a previsão de deslocamento das linhas.

Para o parlamentar, é urgente usar a tecnologia para facilitar a vida das pessoas. A indicação deve ser lida em plenária na próxima terça-feira.

Palco ideal

Foto: Arquivo OCP News

A lei aprovada pela Câmara de Vereadores esta semana, que cria uma política de incentivo às microcervejarias em Jaraguá do Sul, foi sancionada pelo prefeito Antídio Lunelli em plena abertura da Schützenfest.

Apoio aos eleitos

Na última sessão plenária, a Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul  aprovou cinco moções de apoio, de autoria do vereador Marcelindo Carlos Gruner (PTB), endereçadas aos eleitos do pleito de outubro, Jair Bolsonaro, Carlos Moises, Carlos Chiodini, Fábio Schiochet e Vicente Caropreso. Gruner cita a expressiva votação de Bolsonaro em Jaraguá do Sul (83,23%) e no Estado (75,99%) e considera ainda que “os objetivos do presidente eleito de realizar um governo liberal democrata, tendo como prioridade a segurança, a saúde e a educação”.

Deixou de votar?

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC) avisa que quem não votou no primeiro turno tem até o dia 6 de dezembro para apresentar justificativa à Justiça Eleitoral. Já para quem faltou no segundo turno, o prazo se estende até o dia 27 de dezembro.

Obra pronta

Voltando de férias na próxima semana, o prefeito Luís Antônio Chiodini (PP) deve inaugurar as obras do Pronto Socorro do Hospital Municipal Santo Antônio. A reforma custou R$ 56 mil e envolveu a ampliação do espeço de espera.

Gottardi espera recursos para obras

Completando dois anos no cargo, o prefeito João Carlos Gottardi (PP), faz balanço positivo da gestão, mas diz, entretanto, que estão faltando recursos para obras. O governo tem protocolado no Ministério das Cidades projeto de pavimentação de 30 ruas e de construção de uma ponte entre os bairros Ano Bom e Bomplant.

“Tomara que os novos governos consigam destravar o Brasil e o Estado, porque está impossível”, reclama.

Na prestação de serviços, o pepista afirma que o trabalho está sendo feito com mérito. Ele cita a ampliação no número de vagas nas creches, eram 260 vagas quando assumiu, hoje são 420, e a meta é chegar a 600 no próximo ano com a construção de cinco novas salas em diferentes unidades.

Ainda na educação, a adoção do Sistema Positivo tem tido um reflexo considerável nas escolas. Até agora, estudantes do pré 1 ao terceiro ano foram beneficiados; em 2019, o 4º ano passará a contar com as apostilas e toda assessoria do grupo. Hoje, Corupá tem o pior nível de escolaridade dos municípios da Amvali. A meta é reverter o quadro.

Aumento da demanda

Em visita à sede do OCP, ontem, Gottardi afirmou que a Saúde tem sido prioridade nos seus dois anos de gestão. Ele cita como prova o mutirão de oftalmologia que tirou 900 pessoas da fila. Uma preocupação, entretanto, é quanto ao aumento da demanda pelo Pronto Atendimento. De uma média de três mil atendimentos ao mês, a procura passou para 6 mil desde que a Civita assumiu a gestão da unidade. O pepista revela que 40% dos pacientes são de Jaraguá e defende que é preciso conscientizar as pessoas do caráter emergencial do PA.

Disse sim

Se depender da bancada catarinense, a revogação do Estatuto do Desarmamento tem tudo para ser aprovada. Em entrevista à imprensa estadual, Carlos Chiodini (MDB) disse ser favorável à regulamentação da venda, porte e posse de armas no país, mesma posição da grande maioria dos parlamentares do Estado.