Embalado pelo resultado considerado positivo na eleição deste ano, o Novo projeta crescimento para 2019. Em Jaraguá do Sul, a meta é ter, até agosto, 250 filiados para formalização de um diretório. Hoje, são 81 filiados.

Coordenador da sigla, o empresário Guilherme Vogel diz que como o Novo não utiliza recursos públicos para se manter, 250 é o número mínimo para estruturar um diretório com vida própria. Cada filiado ao partido paga uma mensalidade de R$ 29 e, assim, a sigla se mantém sem verbas do Fundo Partidário ou até mesmo Eleitoral.

A lógica instituída pelo Novo é que os partidos devem ser bancados pelas pessoas que acreditam na sua linha ideológica.

No município, o Novo teve o terceiro melhor resultado do Estado nas eleições, a sigla fez em Jaraguá do Sul 15.623 votos para deputado federal. O puxador foi o estreante nas urnas, Leandro Schmöckel. Já cotado para uma possível disputa em 2020,

Leandro desconversa, diz que tudo vai depender do cenário político até lá. A meta do partido, entretanto, é estar preparado para crescer sem perder pelo caminho os diferencias e a proposta de mudar a forma de fazer política.

A cobrança em cima dos eleitos pelo Novo, como Gilson Marques, de Pomerode, que em janeiro assume uma cadeira no Congresso, ou então de Romeo Zema, eleito governador de Minas Gerais, será grande. Eles são considerados agentes dessa mudança proposta e, por isso, precisam andar na linha.

Decreto proíbe uso de celular

Preocupado com o excessivo uso do celular no horário de expediente e nos reflexos que as redes sociais trazem para a produtividade, o prefeito de Guaramirim Luís Antônio Chiodini (PP) assinou decreto que proíbe a utilização do telefone móvel, tablets e congêneres no horário de expediente dos servidores.

O decreto também chama atenção dos motoristas e servidores de outras funções que utilizam veículos públicos quanto às penalidades previstas no Código de Trânsito. Casos específicos poderão ser liberados pela chefia direta.

Amin vai insistir em emenda para a 280

O deputado federal Espiridião Amin (PP) acredita que será possível incluir na comissão de finanças a emenda de R$ 40 milhões para as obras do trecho urbano da BR-280.

O catarinense irá utilizar o mesmo instrumento da bancada paulista, que apresentou uma emenda de apoio à Rodoanel, via  de 176 quilômetros que liga a região da Grande São Paulo a 10 rodovias estaduais e federais.

Biomassa na merenda

Após a adoção da biomassa da banana verde na merenda escolar em Corupá, a ideia é levar o produto para a rede estadual.

Projeto de lei com esse objetivo foi protocolado nesta semana pelo deputado estadual Vicente Cropreso (PSDB).

A matéria também inclui o pescado no lanche. De acordo com o parlamentar, a intenção é melhorar a qualidade dos alimentos oferecidos a crianças e adolescentes.

Calçadas intransitáveis

Preocupado com a falta de acessibilidade, o vereador Ramon Castro (PSD) apresentou indicação sugerindo que a Prefeitura de Guaramirim faça contato com os proprietários de imóveis que não tenham calçadas.

Ele também se refere aqueles que tenham, mas que estão em mau estado de conservação, para que estes promovam a construção e façam os reparos necessários, nos termos do que determina o Código de Obras do Município.

Na justificativa, o vereador mostrou imagens de diversos imóveis onde as calçadas estão intransitáveis.

Bananicultores pedem auxílio

Representantes da Associação de Bananicultores de Corupá (Asbanco) entregaram ao prefeito João Carlos Gottardi (PP) solicitação para que seja firmado termo de fomento entre o município e a entidade.

A intenção da Asbanco é conseguir recurso para custeio de assistência técnica aos produtores e para projetos ligados à Indicação Geográfica (IG) de Banana mais Doce do Brasil.

Siglas prestes a desaparecer

Quatorze legendas podem desaparecer. A cláusula de barreira torna inviável, hoje, Rede, PCdoB, PRTB, Patriota, Democracia Cristã, PSTU, PPL, PCO, PHS, PMB, PMN, PCB, PRP e PTC.

A emenda constitucional que criou a regra estabeleceu uma série de critérios para que os partidos possam ter direitos plenos de funcionamento.

Em 2018, as siglas tinham de obter, nas eleições para deputado federal, pelo menos 1,5% dos votos válidos, distribuídos em no mínimo um terço das unidades da federação, com ao menos 1% dos votos válidos em cada uma delas; ou ter eleito pelo menos nove deputados, distribuídos em pelo menos um terço das unidades da federação.

A cada eleição nacional, esses critérios ficarão mais rígidos. O objetivo da emenda é justamente diminuir o número de legendas no país.

Mais segurança

O vereador Marcelindo Carlos Gruner (PTB), registrou na tribuna a instalação de uma câmera de monitoramento no bairro Rio Molha, uma indicação de sua autoria e também reivindicação antiga da comunidade local, que pedia mais segurança na região.

“É um acesso intermunicipal, uma área de escape, usada por criminosos, tanto para entrar, como para fugir após a prática de crimes”, comentou.

Gruner agradeceu ao comando da Polícia Militar pela colaboração no processo e mencionou ainda a instalação de outro equipamento de monitoramento no Rio Cerro II. “Também uma indicação minha, a pedido dos Consegs, porque também é uma área de escape”, frisou.

 Doação de sobras

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou projeto de lei do deputado Gabriel Ribeiro (PSD) que permite que restaurantes, bares, padarias, entre outros, doem alimentos prontos e que não foram servidos aos clientes.

Não se trata do resto de comida que fica no prato, mas do alimento que sobrou no balcão térmico, perdeu o valor comercial, porém, mantém o valor nutricional.

A matéria prevê que a doação seja via entidades assistenciais e que todo o processo de preparo seja conforme as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?