A eleição deste ano foi diferente de todas. Mais curta, com menos dinheiro e regras mais rígidas. As redes sociais pela primeira vez tiveram força real, em alguns casos maior do que as mídias tradicionais.

Exemplo claro tem sido a campanha de Jair Bolsonaro (PSL) – que na televisão tem o chamado tempo Enéias e nas pesquisas surfa a primeira onda.

Mesmo com todos esses fatores que tornam o pleito ainda mais imprevisível, é possível fazer uma aposta segura sobre os candidatos que chegam com chance de vitória.

Pela região, são 12 concorrentes a uma vaga na Assembleia Legislativa e quatro que buscam uma cadeira na Câmara Federal. Alguns são novatos, outros experientes. Três deles têm as maiores chances.

Carlos Chiodini (MDB) depois de duas vitórias eleitorais importantes como deputado estadual chega ao pleito deste ano com status de favorito. E não só no Vale do Itapucu, o jaraguaense tem uma liderança expressiva por toda Santa Catarina.

Não por acaso figuras importantes do MDB já o chamam de futuro senador e até governador. Com esse status, Chiodini tem tudo para quebrar o jejum de 20 anos sem que a região possa comemorar uma vaga em Brasília.

Para Assembleia Legislativa dois nomes se sobressaem, do ex-prefeito Dieter Janssen (PP) e do deputado que busca a reeleição Vicente Caropreso (PSDB).

Dieter tem uma trajetória bacana e diferenciada na política. É o ficha limpa de verdade, não no discurso.

No Legislativo municipal, cortou férias de vereador, número de assessor parlamentar, foi autor da lei proibindo nepotismo antes mesmo da lava jato e da defesa pública pelo fim dos privilégios. Como prefeito, saiu sem nenhum processo, nenhum escândalo.

Governou a cidade durante a maior crise econômica e teve todas as contas aprovadas, além de conseguir fazer obras importantes como a Ponte do Rau, a pavimentação de parte do Boa Vista, ter aumentado o número de médicos e ser referência em política de saneamento básico.

O tucano Caropreso chega para disputa com a vantagem de já estar no cargo. Também foi secretário estadual de saúde tendo construído uma rede de apoio em diferentes regiões.

Enfrentou dificuldades com a falta de recursos na pasta, mas ganhou visibilidade. Caropreso é médico, já foi vereador e deputado federal.

O Vale do Itapocu precisa de representatividade, precisa ter portas abertas em Florianópolis e Brasília. A região merece ter seus pleitos atendidos, não por privilégio, mas por merecimento.

O voto regional também traz, depois do pleito, a necessidade de acompanhamento e cobrança. Sociedade vigilante e participativa constrói um futuro melhor.

Os candidatos que correm por fora

Além de Carlos Chiodini (MDB), Dieter Janssen (PP) e Vicente Caropreso (PSDB), outros concorrentes podem fazer uma boa votação.

Para Câmara Federal, Leandro Schmöckel Gonçalves (Novo), vem do setor empresarial, família tradicional e propostas para mudar a política. Fabio Schiochet (PSL), apesar de desconhecido da maioria do eleitorado, pode tirar proveito de ser do “time Bolsonaro”.

Para Assembleia Legislativa, Fedra Konell (PSB) é mulher, delegada e de família atuante na política. Como são de partidos pequenos, precisam teoricamente de menos sufrágios.

Tem que comparecer

É preciso ir às urnas para praticar a cidadania. Não comparecendo, votando branco ou nulo, o eleitor deixa a decisão para os outros.

Voto daqui

Na última sessão, os vereadores de Guaramirim fizeram um apelo para que o eleitor vá às urnas. Hélio Heineck (MDB) também sugeriu que a comunidade escolha candidatos da região para ter de quem cobrar.

O presidente da Câmara, vereador Ernesto Friedemann (PP), foi pelo mesmo caminho reforçando o pedido de voto para candidatos da região, tanto para deputado federal como estadual.

Atenção com as fake news

Com a proximidade da eleição, a Justiça Eleitoral alerta para proliferação de fake news. Compartilhar também é crime. Fiquem atentos.

Também no Vale

Quem cumpriu agenda ontem na região foi Napoleão Bernardes (PSDB). O vice na chapa de Mauro Mariani (MDB) estava acompanhado de tucanos, entre eles, Vicente Caropreso.

Último dia

Os candidatos ao governo do Estado mais bem colocados nas pesquisas cumprem agenda hoje em Florianópolis. No domingo, Mauro  Mariani (MDB) vota em Joinville, Gelson Merisio (PSD) em Chapecó, e Décio Lima (PT), em Blumenau.

Polarização

Se a eleição nacional está polarizada como mostram as pesquisas entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), em Santa Catarina a briga tende a ser entre MDB e PSD.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?