A bancada de oposição ao governo de Dieter Janssen (PP) se articula na Câmara para tentar aprovar as três resoluções que permitem que vereadores e assessores participem de cursos no apagar das luzes em Florianópolis, Curitiba e Natal.  Se as resoluções forem aprovadas, eles terão tudo pago, incluindo deslocamentos, inscrições e diárias.  As diárias para capitais do país são de R$ 300, mais R$ 70 para cada refeição e R$ 15 para o café da manhã. Uma das resoluções prevê autorização para que o atual presidente da Casa e alvo de uma comissão processante que pede a perda do seu mandato, José de Ávila, participe juntamente com dois servidores comissionados, Eric Thibes e Gleison da Silva, de um curso em Florianópolis entre os dias 25 a 28 de outubro sobre fechamento de mandato. Outra resolução é para participação de Maristela Menel, chefe de gabinete de Ávila, em uma capacitação em Natal entre os dias 28 a 30 de novembro sobre Direito Administrativo. A terceira prevê a ida de Arlindo Rincos e seu assessor Venício Goldacker em um congresso sobre Eficiência Política entre os dias 25 a 28 de outubro em Curitiba. Em 2015, Ávila foi o vereador que mais gastou verba de gabinete, que inclui diárias, inscrições, xerox, e telefones, entre outros, com uma conta de R$ 29 mil. Rincos usou no período 12,3 mil em despesas da mesma natureza. Os dois fazem parte da oposição ao governo Dieter e devem contar com apoio de Jeferson Oliveira (PSD), Jair Pedri (PSD), João Fiamoncini (PSD) e Jocimar Lima (PSDC) para aprovar esse verdadeiro trenzinho da alegria no apagar das luzes. PARTICIPE DA NOSSA ENQUETE   linha azul

Equipe veste a camisa

chiodini A equipe da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável entrou no mutirão de apoio ao Outubro Rosa, movimento de conscientização para a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama. “A campanha alerta para exames preventivos e, este ano, escolhemos a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Jaraguá do Sul para dar nosso apoio”, conta o secretário Carlos Chiodini. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), a estimativa para novos casos no país em 2016 é de 57.960. “É importante lembrar que a taxa de cura é superior a 95% quando diagnosticado no estágio inicial”, ressalta o jaraguaense. linha azul Batalha Judicial Advogado da coligação ‘A mudança que o povo quer com a força da mulher’, José Osnir Ronchi já está preparado para batalha jurídica em torno do resultado da eleição de Massaranduba. A linha de trabalho adotada vai apontar que a mudança estipulada através da minirreforma eleitoral, que prevê uma nova eleição no caso do candidato mais votado ser impedido de assumir, viola preceitos constitucionais. Esse enfrentamento, segundo ele, ainda não foi feito no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e há muitas controvérsias. A estratégia é lutar para garantir a diplomação e posse de Davio Léu. Outra questão que será explorada é que os votos recebidos por Armindo Sesar Tassi (PMDB) foram considerados nulos, ou seja, sem efeito. Abuso continuou Outra argumentação de Ronchi – que também é autor da denúncia e advogado responsável pela cassação de Mario Fernando Reinke (PSDB) e Armindo Sesar Tassi (PMDB) -, é que o processo eleitoral foi contaminado por abuso do poder econômico, repetindo a prática de 2012. “A prova disso é a prisão em flagrante de membros da coligação de Tassi no dia da eleição comprando votos. Nós respeitamos a coligação adversária e os eleitores que optaram por Tassi, mas lembramos que foi o PMDB que insistiu em disputar uma eleição com um candidato que se sabia sem condições legais”, diz. linha azul Observatório Social Entidades diversas começam a organizar o Observatório Social em Jaraguá do Sul com o objetivo de fiscalizar as contas públicas, atuar no combate à ineficiência e à corrupção e visando a melhoria dos serviços e investimentos públicos. Estruturas como a de São José, Itajaí e Lages estão servindo de exemplo. linha azul Transição tranquila  Prefeito eleito de Corupá, João Carlos Gottardi (PP) participa hoje da primeira reunião oficial de transição com a equipe de Luiz Carlos Tamanini (PMDB). Segundo Gottardi, apesar de serem velhos adversários das urnas, Tamanini prometeu uma transição pacífica. Sobre a montagem do governo, o prefeito eleito diz que ainda avalia o organograma e que pretende trabalhar com uma equipe enxuta. linha azul EM FOCO A vereadora Natália Petry (PMDB) comemorou na tribuna da Câmara a aprovação sem ressalvas e o arquivamento pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) das contas referentes a 2010 da Câmara de Vereadores. Natália presidia a Casa no período. ••• Alguns vereadores não falam publicamente, mas estão se sentindo incomodados com algumas pautas apresentadas pelo Cejas. Não querem intromissão sobre a compra da nova sede, nem sobre o possível aumento do número de parlamentares. Esquecem que essas são demandas não são apenas da classe empresarial, mas são também da grande maioria da comunidade. ••• Amarildo Sarti (PSDB) espera uma resposta hoje sobre a votação do relatório que pede a cassação de Ávila. Diz que não há o que esperar e que o Ministério Público pode ser acionado. ••• A Câmara deve avaliar entre hoje e terça-feira projeto de lei do Executivo que autoriza a abertura de mais uma edição do Refis. O governo espera arrecadar de R$ 3,5 milhões a R$ 5 milhões. ••• Caso aconteça mesmo uma nova eleição em Massaranduba, o candidato da coligação PP/PSD deve ser o advogado José Osnir Ronchi.