Tudo será avaliado, mas a verdade é que o comércio foi prejudicado demais”. É assim que o prefeito eleito Antídio Lunelli (PMDB) responde quando questionado sobre a possibilidade de extinção das ciclofaixas na área central do município. Segundo ele, nenhuma decisão foi tomada ainda porque qualquer mudança depende de avaliação técnica e de negociação. Mas o empresário tem mantido o discurso de que é preciso priorizar a economia nesse momento, facilitando a vida de quem empreende e, por consequência, aumentando a geração de empregos e a arrecadação. A reclamação dos comerciantes é de que, além da crise econômica, a diminuição das vagas de estacionamento nas ruas Marechal Deodoro da Fonseca e Reinoldo Rau tem afugentado a clientela. O assunto promete gerar polêmica, pois, se por um lado há a questão econômica para ser avaliada, por outro, ciclistas já começaram a se organizar e prometem pressionar o futuro governo para expandir e não diminuir as vagas. As ciclofaixas foram ampliadas no governo Dieter Janssen (PP) como uma forma de incentivar o uso de transportes alternativos em detrimento do carro próprio e individual. Com o caixa e espaço limitados para abertura de novas vias no município, essa seria uma maneira de desafogar e humanizar o trânsito, dar segurança aos ciclistas e assim impulsionar o uso da bicicleta. Entre os que defendem a extinção das ciclofaixas, porém, há os que alegam que elas oferecem riscos aos ciclistas – o que em alguns pontos é mesmo verdade – mas, na outra ponta, os ciclistas dizem que então a saída é aumentar e não acabar com as ciclofaixas. Retirar os carros das ruas é tendência mundial. Para isso, os governos precisam oferecer meios da população se locomover em transportes alternativos eficazes, o que quer dizer, seguros e com baixo custo, se puder ser saudável, então, melhor ainda – já prevendo impacto na saúde pública. Tudo isso demanda uma mudança de comportamento, que não acontece de um dia para o outro e também não acontece sem polêmica. O caminho a ser seguido precisa ser bem avaliado e discutido. linha azul

De frente com empresários

pagina 4 Entre representantes da classe empresarial e aliados políticos, o prefeito eleito Antídio Lunelli falou na plenária da Acijs sobre os horizontes de sua administração. Desenvolvimento de projetos técnicos para obras de infraestrutura e novo sistema de gestão pública foram reiteradas como ferramentas para a gestão. linha azul Condomínio industrial O prefeito de Guaramirim, Lauro Fröhlich (PSD), comemora o lançamento do edital do Condomínio Industrial. As propostas serão conhecidas no dia 8 de dezembro. O primeiro termo prevê cessão de uso dos terrenos por dez anos, podendo ser prorrogado por mais dez. O que for construído nos espaços fica de propriedade do município.  O projeto para abertura do condomínio começou em 2003. linha azul Caso Ávila  O desrespeito da comissão processante, que avalia a perda de mandato do presidente da Câmara, José de Ávila (PSC), ao regimento interno, vai ser denunciado ao Ministério Público. A desfaçatez é tamanha que nem Ávila, nem Arlindo Rincos (PSD) e nem o presidente do grupo, Jeferson Oliveira (PSD), explicam à imprensa como o processo todo vai ocorrer. Pelo que prevê o regimento, com a continuidade dos trabalhos da comissão, Ávila já deveria ter sido afastado do legislativo. linha azul Embate com a ALL O prefeito Dieter Janssen (PP) tinha em sua mesa ontem documentos de três procedimentos abertos e que estão na ALL esperando aprovação. O projeto da Ciclovia do Trabalhador é o mais antigo. O município também aguarda autorização para abrir a rua Benildo Zanin, na ligação do viaduto da Waldemar Grubba com o Centenário, a via já está pronta, mas continua fechada. E, por último, a Prefeitura depende de autorização para implantar nova tubulação nas proximidades da Católica, para melhorar o escoamento. linha azul Dia de Governo Secretário Carlos Chiodini (PMDB) traz para Jaraguá do Sul na quarta-feira o Dia de Ação de Governo. A agenda tem início às 16 horas com uma coletiva de imprensa para apresentação dos investimentos do governo do Estado nos municípios da região. Também fazem parte do cronograma uma visita às obras do Centro de Inovação e do Centro Up, e uma palestra no Cejas. linha azul EM FOCO Comissão do transporte coletivo ainda cruza dados técnicos com econômicos para terminar edital de concessão, que irá estipular as novas regras do sistema. O documento será apresentado em audiência pública ainda a ser agendada. ••• O setor de trânsito vai abrir licitação nos próximos dias para comprar tintas que serão utilizadas para repintar as faixas de pedestre. ••• Logo após o término do segundo turno, no próximo domingo (30), as atenções se voltam para a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa. PMDB, com Aldo Schneider, PP, com Silvio Dreveck, e PSDB, com Marcos Vieira, estão no páreo para substituir Gelson Merisio, do PSD. Este é o primeiro passo para definir as coligações que vão disputar a majoritária em 2018. ••• Jaraguá do Sul ficou na 64ª posição no ranking divulgado pela Revista Exame sobre as 100 melhores cidades do país para se investir. Na comparação estadual, Jaraguá ficou com o sexto lugar, atrás de Florianópolis, Itajaí, Balneário Camboriú, Joinville e Blumenau. ••• Barueri, em São Paulo, lidera o ranking, que leva em conta 28 indicadores, como PIB per capta, escolaridade dos trabalhadores, vagas no ensino técnico, infraestrutura, conexão de banda larga, entre outros. A campeã é citada como exemplo de desburocratização, emite alvarás pela internet, e de educação. A Prefeitura de lá abriu uma faculdade que oferta cursos com foco na demanda de mão de obras das empresas.