Licitação da Via Verde deve ser lançada em abril

Colunistas

Por: Patricia Moraes

terça-feira, 04:00 - 22/03/2016

Patricia Moraes
Em reunião entre o prefeito Dieter Janssen e integrantes da Secretaria de Urbanismo, na manhã de ontem, ficou definido que a licitação para a construção da Via Verde deve ser lançada na primeira quinzena de abril. O projeto já foi aprovado pela Caixa Econômica Federal. Para Dieter, a obra de R$ 3,7 milhões deve ser encaminhada como uma das grandes prioridades do ano. O Ministério das Cidades garantiu repasse de pouco menos de R$ 3 milhões para a obra em fundo perdido. O investimento deve ser aplicado entre a Ponte da Apae até as proximidades da estação de tratamento de esgoto do Samae, no sentido da Rinaldo Bogo. A Via Verde vai auxiliar na melhoria do fluxo viário da região, criando um binário importante para o bairro Ilha da Figueira, o mais populoso da cidade e um dos acessos principais para quem vem ou vai para Blumenau e litoral. Depois da Ponte do Rau, essa deve ser a grande obra de mobilidade do governo que vem, como todas as Prefeituras, enfrentando uma constante queda dos repasses constitucionais.

* * *

Lucas Pavin/Agência Avante!
Lucas Pavin/Agência Avante!
Mostrando habilidade O vice-prefeito Jaime Negherbon, apaixonado por futebol, recebeu o passe do prefeito Dieter Janssen para dar a largada ao Campeonato Varzeano, no último sábado. Jaime meteu um bicudo mostrando que não estava de brincadeira.

* * *

Correios A lei que estipula tempo máximo de espera nas agências dos Correios, entre 20 e 40 minutos, foi sancionada ontem pelo prefeito Dieter Janssen. Agora, a estatal terá 60 dias para se adaptar.

* * *

Sem proposta O secretário da Fazenda, Ademar Possamai, calculou, calculou e até o fim da tarde de ontem não tinha encontrado uma brecha no Orçamento que possibilitasse ao prefeito Dieter Janssen conceder reajuste aos servidores municipais. Com a folha de pagamento já consumindo 51% das receitas e com a arrecadação em baixa, Possamai não quer correr o risco de desrespeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal, que estipula em 54% o máximo de gasto permitido com o salário do funcionalismo.  Difícil decisão em ano eleitoral.

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO

×