A inauguração da nova estação de tratamento de água, hoje, é uma conquista a ser comemorada por todos jaraguaenses. No campo político, quem vibra é o ex-prefeito Dieter Janssen (PP), que apostou na importância da obra e com isso conseguiu avançar no tripé do saneamento.

Além de dar início à construção da ETA, um investimento de R$ 40 milhões, o pepista entregou na sua gestão a estação de tratamento de esgoto do São Luís, que elevou de 57% para aproximadamente 80% o tratamento de resíduos no município, uma marca invejável em Santa Catarina e no país, e implantou o famoso saco verde, que marcou a virada no processo de reciclagem na cidade.

Poucos políticos têm uma visão de sustentabilidade tão enraizada como o ex-prefeito. Além de priorizar o saneamento básico, na sua gestão Dieter tentou modificar o hábito do transporte individual no município.

Como esse ponto não depende da vontade de uma só pessoa, ainda temos muito a avançar, inclusive, culturalmente. Mas quem não se lembra das cenas do pepista indo trabalhar de bicicleta ou de ônibus? Ações que viraram notícia nacional.

Para a maioria dos políticos, esse tipo de comportamento parece marketing barato, mas não com Dieter; porque isso é exatamente como ele é e no que acredita: mais simplicidade, mais respeito ao meio ambiente, mais qualidade de vida a todos e uso racional dos recursos públicos.

Lunelli reassume

Foi dando início a uma agenda de inaugurações que Antídio Lunelli (MDB) reassumiu a vaga de prefeito, na tarde de ontem. A transmissão de cargo de Udo Wagner para ele aconteceu durante a entrega do novo posto de saúde do bairro João Pessoa.

Depois, Lunelli inaugurou três obras de pavimentação, das ruas Prefeito José Bauer, Augusto Demarchi e Waldemar Rau, no Três Rios do Sul. Hoje, o descerramento de fita será na estação de tratamento de água e, no domingo, será entregue oficialmente a pavimentação em concreto da rua Domingos Rosa e da JGS 453, que dá acesso ao monumento Chiesetta.

Câmara no Parque

Na sessão de ontem, o vereador Jaime Negherbon (MDB) apresentou requerimento para realização de uma sessão especial no Parque Malwee, com o objetivo de homenagear os 50 anos da empresa e 40 anos do local, um dos mais importantes cartões postais da cidade. A solenidade deve acontecer no dia 6 de novembro.

Moção por escolas estaduais

Vereador Arlindo Rincos (PSD) chamou a atenção na tribuna para o estado de abandono de algumas escolas estaduais no município. É de autoria dele moção para que seja construído um ginásio de esportes na Escola Alvino Tribbes e realizada reforma na Heleodoro Borges. O documento foi encaminhado ao governador Eduardo Pinho Moreira (MDB).

Descaso com a BR-280 no alvo dos vereadores

Repercutindo os últimos acontecimentos que indicam que, da muita pouca verba prevista, a duplicação da BR-280 pode ficar com quase nada, os vereadores de Jaraguá do Sul aprovaram moção de apelo endereçada ao presidente Michel Temer (MDB).

Os parlamentares querem pressionar para evitar que o corte de R$ 35 milhões no orçamento para obra este ano seja executado.

Ex-desembargador é pré-candidato ao Senado pelo PT

Pré-candidato ao Senado pelo PT, o desembargador aposentado Lédio Rosa de Andrade esteve ontem em Jaraguá do Sul. Visitou a redação do OCP acompanhado da pré-candidata a deputada estadual Mari Câmara, professora da rede estadual.

Com 35 anos de atuação no Judiciário e professor de Direito na UFSC, Lédio diz que escolheu se filiar ao PT por afinidade ideológica e acredita que o momento é bom para sigla em Santa Catarina. “Nessa altura, em outros anos, os candidatos do PT apareciam com 1%, 2% nas pesquisas, o Décio Lima já tem 12%. Em alguns levantamentos aparece em segundo lugar”, compara.

Para Lédio, a liderança do ex-presidente Lula – mesmo preso - é resultado do “desgoverno de Temer”. “Muitas pessoas que bateram panela contra o PT agora estão com as panelas vazias. O Lula foi o cara que mais desenvolveu políticas sociais no Brasil. E isso não é dito por mim, é levantamento da ONU. Eu como professor universitário cito que antes do PT só dava aula para branco e rico, agora não. As cotas e o Prouni mudaram a realidade”.

O pré-candidato afirma que o Judiciário é político porque é feito de pessoas e diz que no seu ponto de vista a condenação de Lula é insustentável.

“Eu não sou extremista do PT que acha que tudo é perseguição. Sei que o partido cometeu muitos erros que precisam ser corrigidos, agora o processo contra Lula não se sustenta, tem falhas graves. As decisões foram extrajurídicas, de ordem política e seguindo interesses que eu nem sei quais são. Por mais que o Lula tenha sido ruim, será que ele foi pior que os outros para justificar tanto ódio? Ainda bem que não tem pena de morte no Brasil, caso contrário já tinham matado o Lula”, defende Lédio.

Quer receber as notícias no WhatsApp?