Disposto a fazer de 2018 o ano de entrega, o prefeito Antídio Lunelli (PMDB) projeta para os meses de junho e julho uma sequência de inaugurações. O primeiro descerramento de fita será do Centro de Inovação, uma obra em parceria com o governo do Estado que deve ser um marco para a economia. Depois disso, também serão entregues as novas instalações do Procon e a nova estação de tratamento de água, estimada em R$ 35 milhões.

O novo prédio do Issem também está no cronograma. Aliás, o governo já tem pronto um projeto de mudanças na estrutura administrativa do órgão, com projeção de concurso e criação de funções gratificadas, incluindo também alterações no plano de assistência médica dos servidores e de aposentadoria. As mudanças ainda serão detalhadas, mas se projeta uma participação um pouco maior dos servidores no plano de saúde e benefícios como o aumento da idade dos dependentes, de 18 anos para até 21 anos, e o que hoje é proibido, que os maridos possam ser dependentes das mulheres servidoras. Atualmente, só mulheres de servidores podem ser beneficiárias como dependentes.

Paralelo a isso, a administração deu a largada ao pacote de pavimentação com os R$ 20 milhões de financiamento obtido no Badesc. Duas ruas já estão em obras. Outras 14 tiveram a ordem de serviço assinada. E, segundo o prefeito, com uma economia média superior a 30% nas licitações, a previsão é que outras cinco a sete ruas possam receber a melhoria com a verba já garantida.

Em Foco

R$ 485 mil. Foi este o valor que um médico da Prefeitura de Jaraguá do Sul recebeu de indenização ao se aposentar no fim do ano passado. A maior parte da verba veio de triênios acumulados. Meio milhão que pesou nos cofres públicos.

A falta de combustível foi tema de reunião do secretariado na manhã de sexta. Só os serviços essenciais estão funcionando. A Prefeitura de Jaraguá do Sul utiliza por mês 50 mil litros de diesel e 25 mil litros de gasolina.

Suplente de vereador em Corupá, Sidnei Moritz Schwerdtner (PP), enviou mensagem nos grupos do Whatsapp propondo um movimento para que os políticos abram mão de pelo menos 50% dos seus salários para ajudar a tirar o país da crise. “Já que foram eles que nos colocaram nessa situação”. Sidnei é bananicultor, dono de transportadora e caminhoneiro. “É um desafio que eu lanço, se partir de cima abro mão de 100% do meu salário”, promete.

Promotor Ricardo Viviani abriu inquérito para apurar suspeita de cobrança por parte de vereadores jaraguaenses de parte do salário de seus subordinados como condição para ocupação de cargo público. Tudo começou com a denúncia contra Arlindo Rincos (PSD). O caso ainda está na justiça.

Em outro procedimento, o Ministério Público vai investigar denúncia de que servidora da Prefeitura de Jaraguá do Sul estaria cobrando ilegalmente uma taxa de agricultores para realizar o registro de imóvel no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

Quer receber as notícias no WhatsApp? 

Região de Jaraguá do Sul. Clique aqui

Região de Joinville. Clique aqui

Região de Florianópolis. Clique aqui