Durante uma conversa de cerca de 40 minutos na última quarta-feira (21) comigo e com a repórter de política do OCP, Verônica Lemus, o ex-diretor da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul, Gleison Collares, confirmou as acusações que desaguaram na abertura de uma comissão processante contra Arlindo Rincos (PSD). Collares afirma que pagou uma taxa do seu salário, de cerca de R$ 7 mil, a Rincos, por um período aproximado de um ano. Segundo ele, o valor começou pequeno e depois foi aumentando. Questionado sobre os motivos que o levaram aceitar a situação, ele disse que ficava subtendido que ou entregava a quantia ou ficava sem emprego. O caso também está sendo investigado pelo Ministério Público. Com o desenrolar dos acontecimentos, a expectativa é de que novas denúncias – contra outros vereadores – surjam. A prática, infelizmente, não é uma novidade no meio político. Longe das fortunas que rolam em Brasília, nos municípios as propinas costumam ser cobradas em obras de pavimentação, na construção de um posto de saúde, de uma ponte e também em cima dos salários de comissionados. Collares garante que o dinheiro que repassava era em benefício do vereador e não uma contribuição ao PSD, partido de Rincos. Na legislatura passada, Jocimar Lima (PSC) chegou a ser acusado por uma das suas ex-assessoras, Maria Mello. Muito mal explicado até hoje, o caso envolveu a prisão em flagrante dela por tentativa de extorsão. Maria alega que cobrava do vereador quantias que teria entregue a ele do seu próprio salário e também reembolso pela compra de equipamentos, veículos e aluguéis comerciais. Na época, a Câmara arquivou a denúncia contra Jocimar por falta de provas. Bem antes disso, José de Ávila também acabou absolvido de denúncia parecida. Esse é só um dos problemas originados pela nomeação sem critério de cargos comissionados no poder público. A partir de agora, o futuro de Rincos está nas mãos de seus pares. No Legislativo, os julgamentos costumam ser políticos e corporativos. Sessão solene A Câmara de Vereadores agendou para o dia 29 de junho uma sessão solene em homenagem aos 15 anos do 14º Batalhão da Polícia Militar em Jaraguá do Sul. Os distritos Vereador Jaime Negherbon (PMDB) diz que sua proposta sobre a possibilidade de os bairros Barra do Rio Cerro, Rio Cerro I e II, Garibaldi, Rio da Luz, Jaraguá 84 e Jaraguá 89 virarem um distrito foi mal interpretada nas redes sociais. O parlamentar reforça que a formação de um distrito não trará nenhum custo a mais para o município. Segundo ele, pelo contrário, será mais fácil conseguir recursos federais e estaduais. Negherbon ainda lembra que os bairros indicados possuem boa infraestrutura e uma população de 30 mil habitantes. “Quero que isso não seja confundido com emancipação. Não quero mais vereadores, subprefeitura, nem mais impostos, nada disso. Mas seria importante se a gente pudesse ter lá um cartório, um tabelionato e conseguisse verbas para a manutenção da infraestrutura”, explicou. Casa do Professor A Secretaria de Educação de Jaraguá do Sul tem planos de transformar o imóvel onde hoje funciona o abrigo de menores, no Tifa Martins, em uma espécie de Casa do Professor e em um centro de educação infantil para mais de 100 crianças. A estrutura deverá contar com sala digital, biblioteca especializada, auditório e salas para treinamentos. Festa surpresa Quarta-feira (21) foi de comemoração para o prefeito de Guaramirim, Luis Antônio Chiodini (PP). Ao chegar em seu gabinete, o pepista foi surpreendido por um parabéns pra você cantado por ex-alunos da Escola Dorvalino Felippi. Coincidência ou influência astrológica, os prefeitos de Jaraguá, Guaramirim e Corupá fazem aniversário com uma semana de intervalo. Primeiro foi Antídio Lunelli, depois Chiodini e no sábado é a vez de João Carlos Gottardi. 19274832_1381975618544840_7335798406966581357_n Disputa judicial continua O advogado do Sindicato dos Médicos do Estado de Santa Catarina, Alberto Gonçalves de Souza Jr., protocolou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a lei municipal que alterou as regras do vale alimentação aos servidores da Prefeitura, extinguindo o benefício para quem recebe acima de R$ 4 mil. A ação tramita no Tribunal de Justiça de Santa Catarina e aponta como argumentos a violação dos princípios da irredutibilidade de vencimentos, vedação ao retrocesso social e isonomia. Morte investigada  A negativa de atendimento pelo Samu para o traslado de uma criança, de Mafra para Joinville, com a justificativa de falta de combustível para as ambulâncias, resultou na abertura de três procedimentos pelo Ministério Público de Santa Catarina. O MP também cobrou esclarecimentos ao secretário da Saúde, Vicente Caropreso, sobre quais as providências contratuais foram tomadas a partir do ocorrido; se os repasses à empresa SPDM estão em atraso, se o Estado estava ciente do problema e, considerando a data do término do contrato em julho deste ano, quais providências já foram tomadas para a realização de nova licitação. A gestão do Samu em Santa Catarina foi terceirizada desde 2012. Obras vistoriadas  O coordenador nacional do curso de Medicina da Estádio de Sá, Silvio Pessanha Neto, fará uma vistoria hoje nas obras de instalação da faculdade em Jaraguá do Sul. Desde o início do mês, o prédio que abrigava a Gráfica Avenida está em obras. Pessanha também terá reunião com a diretoria dos hospitais São José e Jaraguá para tratar de detalhes sobre os convênios com as entidades e os programas de residência médica. Bauer na Rússia Líder da bancada do PSDB no Senado, Paulo Bauer acompanha o presidente Michel Temer (PMDB) em viagem à Rússia. O tucano é o único catarinense a integrar a comitiva, que na noite de terça-feira acompanhou uma apresentação do Bolshoi, em Moscou, ao lado de Temer e Vladimir Putin.