No centro do debate eleitoral, após ser citado em reportagem do jornal Folha de São Paulo como um dos supostos patrocinadores de contratos que visavam o envio de mensagens no whatsapp para denegrir a imagem do candidato do PT à Presidência da República, o empresário Luciano Hang anunciou que está movendo nova ação requerendo R$ 1 milhão de indenização de Fernando Haddad e do partido.

Abaixo a nota enviada pela assessoria de imprensa do empresário:

"Acostumados a promover medidas caluniosas, difamatórias, produzindo constantemente o que dizem da boca pra fora combater, que são as fakes News, o Partido dos Trabalhadores e membros passaram de todos os limites nas Eleições 2018.

Mas impunemente, pelo menos no que depender de Luciano Hang, dono da rede varejista Havan, estas práticas não ficarão.

Após protocolar ações criminais e cíveis contra a Folha de São Paulo e Gleisi Hoffmann, que somadas requerem mais de R$ 3 milhões de indenização, que frisa Hang, serão na integralidade doados as APAES, ele ajuizou nesta quarta(24) em Vara Cível, pedido para que Fernando Haddad e o PT o indenize em R$ 1 milhão por danos morais.

O candidato e seu partido promoveram em programa eleitoral ampla campanha mentirosa, imputando a ele a prática de crime de caixa 2 para campanha eleitoral, afirmando que o mesmo é integrante de um esquema criminoso.

A campanha foi veiculada por inúmeros meios, em horário eleitoral gratuito e inclusive publicada nas redes sociais dos Réus".