O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações de Santa Catarina está denunciando demissões massivas que ocorrem no setor desde o ano passado.  A Oi, segundo o presidente do Sinttel, Rogério Soares, acaba de concluir processo demissionário de dois mil funcionários em todo o país, com reflexos diretos aqui no Estado onde 50 pessoas perderam seus empregos. Em abril de 2015, já havia ocorrido uma demissão em massa de 1,2 mil empregados e, entre abril do ano passado até este mês de maio, outras 800 pessoas foram demitidas. E isso deve refletir na qualidade dos  serviços da Oi, em queda contínua conforme indicadores da Agência Nacional de Telecomunicações. A Oi Telecomunicações, com sede no México, comprou, em 2009, a Brasil Telecom SC, antiga Telesc, operadora de telefonia do sistema Telebrás antes de sua privatização. Entre funcionários de operadoras telefônicas, prestadores de serviço e call centers o setor de telecomunicações emprega, atualmente, 15 mil pessoas em Santa Catarina.

* * *

Esperando por um novo lar

Um termo de cooperação assinado pela Assembleia Legislativa com o Tribunal de Justiça, Ministério Público Estadual e Ordem dos Advogados do Brasil, entre outras entidades parceiras, marcou a sequência da campanha “Adoção – Laços de Amor”. Lançada pelo Parlamento estadual em 2011, a iniciativa pretende incentivar a adoção sem preconceitos, reduzir o número de abrigados em programas de acolhimento no Estado e mostrar que, independentemente da idade, raça ou limitação física, todos precisam de uma família.

Dados do Conselho Nacional de Justiça de maio do ano passado, mostram que, em todo Brasil, haviam 5.624 crianças aptas a adoção. Para cada uma delas, seis adotantes no total de 33.633 inscritos, com preferência por recém-nascidos de pele clara, como ocorre em Santa Catarina: são 1,5 mil crianças e adolescentes para adoção, com 10 anos ou mais, enquanto a fila de pessoas que querem adotar é maior: 2,9 mil pretendentes.

* * *

Só dois prefeitos devem ir à reeleição

2015_12_18 Entrevista prefeito Schroeder Osvaldo Jurck - em (3)

Nos cinco maiores municípios da região do Vale do Itapocu, apenas dois prefeitos devem disputar a reeleição este ano: Dieter Jansen (PP), de Jaraguá do Sul e Lauro Frölich (PSD) de Guaramirim. Reeleitos em 2012, Luiz Carlos Tamanini (PMDB), de Corupá, já em seu quarto mandato, e Mário Fernando Reinke (PSDB), de Massaranduba, têm impedimento da lei eleitoral, que só permite uma reeleição. Exceto se quiserem compor chapas majoritárias como candidatos a vice-prefeito, o que é improvável. Finalmente, em Schroeder o tucano Osvaldo Jurck, que já foi prefeito pelo PMDB, entrega o bastão para o vencedor da disputa eleitoral de outubro. Jurck é contra o sistema de reeleição por entender que o comando de uma prefeitura deve ser renovado a cada quatro anos.

* * *

Três anos e meio depois de aprovada, lei é regulamentada

Hotéis motéis, pensões, pousadas, bares, restaurantes, lanchonetes, casas noturnas, clubes sociais, agências de viagens, salões de beleza, casas de massagens, saunas e academias de Santa Catarina estão obrigados a divulgar o número 180, do disque-denúncia de violência contra a mulher. Conforme lei estadual aprovada em 14 de janeiro de 2013, da deputada Dirce Heiderscheidt (PMDB), mas somente agora regulamentada. A fiscalização dos obrigatórios cartazes de alerta é de responsabilidade da Polícia Civil.

* * *

Renegociação de dívidas

Até dia 30 deste mês, consumidores e microempreendedores de Schroeder podem renegociar dívidas com instituições financeiras sem sair de casa. Para isso bastará acessar a plataforma www.consumidor.gov.br e  fazer o registro para receber um login e senha. A partir daí, basta selecionar uma instituição financeira cadastrada e formalizar o pedido de renegociação de débitos. Feito isso o credor terá prazo de até 10 dias para dar uma resposta.

* * *

pagina 4

* * *

Plano Diretor

Pessoas que se interessam pelas mudanças que serão introduzidas no Plano Diretor de Jaraguá do Sul por força do processo de revisão do documento já em andamento poderão opinar dando sugestões pelo site www.jourdan.org.br, do Instituto Jourdan. A função principal do PD,  instrumento básico da política de desenvolvimento do município, é orientar a atuação do poder público e da iniciativa privada na construção dos espaços urbano e rural na oferta dos serviços públicos essenciais, para assegurar melhores condições de vida para a população. Todas as contribuições serão analisadas por equipe técnica do Instituto Jourdan. As que forem aprovadas serão discutidas em audiências públicas, no Conselho Municipal da Cidade e na Câmara dos Vereadores.