A Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul  realizou na noite desta terça-feira (6) sessão solene em homenagem aos 50 anos do Grupo Malwee e 40 anos do Parque Malwee. A proposição foi de autoria do vereador Jaime Negherbon (MDB). O empresário Wandér Weege e seu filho Martin Weege estavam presentes.

Na solenidade foram lembrados momentos importantes da trajetória de sucesso da empresa e também da criação do parque. Vários representantes de entidades acompanharam a homenagem.

Jaime Negherbon, em seu discurso, comentou que a empresa fez parte da vida de sua família e “posso afirmar que, de alguma forma, também faz parte da vida de cada jaraguaense”, disse ele, mencionado ainda, o relevante papel da Malwee na economia local.

O prefeito Antídio Lunelli também ressaltou a importância da empresa na história de Jaraguá do Sul e sua relevante colaboração social. “Eu quero parabenizar a empresa Malwee, os colaboradores que fazem parte desta história. O Brasil precisa de empresários com a perseverança e visão que o senhor tem”, disse.

Wandér Weege contou detalhes sobre a história da empresa e a criação do parque e agradeceu a homenagem. “Nós da Malwee, nós da família Weege, deixamos aqui nossos agradecimentos. Nós ficamos felizes por termos evoluído, para podermos doar e termos um melhor município”.

 

Com 10 anos, grupo já contava com 780 funcionários

Com o senhor Weege no comando e seu filho Wandér responsável pela produção técnica, em 4 de julho de 1968, a antiga firma Weege torna-se oficialmente a Malwee, com uma equipe inicial de apenas 4 pessoas.

Em 1975 foi instalada no município vizinho, Pomerode, a segunda unidade do grupo, três anos depois a unidade foi ampliada, totalizando 12 mil metros quadrados.

Com apenas 10 anos de existência o grupo Malwee já contava com 780 funcionários.

Em 1977 Wander Weege casou-se com Laurita Karsten, com quem teve seus dois filhos: Martin e Guilherme. Laurita sempre participou nos negócios.

Diante da forte ligação com a ecologia, em 1976, Wolfgang Weege começou a comprar os terrenos no entorno de sua casa e da fábrica.

Em 1,5 milhão de metros quadrados depositou sua criatividade. Selecionou plantas típicas da região e do Estado e também de diversos lugares do mundo, chegando a 40 mil árvores de diferentes ecossistemas que atraíram uma fauna diferenciada.

A área com pouca vegetação se tornou um santuário ecológico visitado por mais de 120 mil pessoas anualmente. Em 1982, o Parque foi doado aos funcionários da Malwee, dando origem à Armalwee (Associação Recreativa Malwee).

Em 29 de agosto de 1985, com o apoio dos funcionários, Wandér comprou a parte de seus irmãos na empresa e assumiu efetivamente o comando do grupo.

Os anos 90 foram marcados pela expansão e avanços. Em 1996 a Malwee adquiriu a marca Carinhoso, direcionada ao segmento infantil, e mais tarde agregando a marca para o público jovem adulto.

Em 2007 Wandér Weege sabia que a próxima meta seria projetar a corporação ainda mais fortemente no mercado, missão que ficou a cargo do novo presidente, seu filho e atual presidente do grupo, Guilherme Weege.

Atualmente o grupo opera com 4 plantas industriais, em uma cadeia bastante verticalizada. Três delas estão em Santa Catarina (2 em Jaraguá do Sul e 1 em Pomerode) e a mais nova fábrica no município de Pacajus, no Ceará. Além disso, conta com o escritório administrativo, em São Paulo.

A Malwee é reconhecida como uma das principais empresas de moda do Brasil e uma das mais modernas do mundo. São oito marcas de moda e presença em mais de 25 mil lojas pelo Brasil.