Apesar de ter maioria na Câmara, a articulação do governo com o Legislativo não tem sido tão fácil como se esperava. Na última sessão plenária, os parlamentares rejeitaram, por seis votos a três, os vetos do prefeito Antídio Lunelli (MDB) a três emendas ao projeto que trata da reestruturação do Issem.

Com isso, ficou mantido o programa de farmácia básica, que prevê o custeio, pelo instituto, de 25% dos medicamentos adquiridos pelos servidores.

Os parlamentares ainda derrubaram veto à emenda que prevê que o fim do programa só pode acontecer de maneira gradativa, com corte de 5% ao ano, e o veto à emenda que determina a responsabilidade do Issem de procurar parceria com farmácias privadas para que os servidores tenham o benefício de desconto nas suas compras.

O governo alega que a manutenção do programa é uma ameaça à saúde financeira do Issem. Por ano, em média, a medida custa R$ 400 mil.

Outros dois vetos do prefeito Antídio Lunelli foram derrubados em plenário este ano, um deles, ao projeto de Lei n°102/2018. Lunelli vetou emenda proposta pela Câmara, que liberou o rebaixamento de até 90% das calçadas em frente a comércios, indústrias e prestadores de serviço. De volta ao Legislativo, os parlamentares derrubaram o veto.

Os outros dois casos foram em relação aos projetos que previam a revisão do salário e do vale alimentação aos servidores da Casa. Negado pelo Executivo, as matérias foram confirmadas na Câmara.
Nos bastidores, os parlamentares da base não escondem que não há mais clima e nem interesse em votações polêmicas, que envolvam cortes ou reestruturação.

A matéria que fazia parte do pacote aprovado em 2017, que previa o fim do adicional de aperfeiçoamento e atualização (Adapat) para os servidores do magistério, por exemplo, encontra forte resistência.

A votação foi anulada judicialmente por não ter seguido o cronograma legal e a matéria teria que ser analisada novamente.

Homenagem aos mestres

Os vereadores mirins de Jaraguá do Sul realizaram sessão solene ontem em homenagem aos professores.

Os docentes homenageados foram escolhidos pelos próprios mirins e receberam placa e flores da Câmara.

Fica aqui também a admiração desta colunista por esta tão importante categoria de profissionais.

Lunelli no PSL

Antídio Lunelli (MDB) foi um dos primeiros empresários a apoiar publicamente a candidatura de Jair Bolsonaro. Bem antes de Luciano Hang, veículos da sua empresa eram vistos com adesivo do militar da reserva.

Talvez por isso, nos últimos dias, tenha ganhado corpo nos bastidores a informação de que o prefeito de Jaraguá do Sul pode mudar de partido. Conversas com militantes do PSL estão sendo frequentes.

Um até breve de Gruner

O vereador Marcelindo Carlos Gruner (PTB) avalia de forma positiva o período de 25 dias em que esteve à frente do Poder Legislativo, conduzindo os trabalhos.

Ele ocupou a cadeira de presidente no lugar do titular Anderson Kassner (PP), se despedindo, ontem, dia da sessão solene em homenagem aos professores.

Porém, a despedida não deve durar muito tempo, pelo acordo firmado em 2016, Gruner será o próximo presidente da Casa.

Contra evasão escolar

Nesta quinta e sexta- feira (18 e 19) acontece no Plenarinho da Assembleia Legislativa o Encontro Estadual NISA (Núcleo Intersetorial de Suporte ao Programa Catarinense de Combate à Evasão Escolar) uma parceria entre o Ministério Público e Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Assembleia.

De acordo com o presidente da CDDCA, Vicente Caropreso (PSDB), especialistas discutirão a evasão escolar. Serão avaliados os casos de Santa Catarina para propor políticas públicas adequadas para evitar que crianças e adolescentes fiquem fora da sala de aula.

“Entre minhas bandeiras de trabalho está a de promover a educação em tempo integral, tornar o ensino atrativo com cultura, esporte e informática para evitar justamente a evasão e garantir que todas nossas crianças e adolescentes tenham mais oportunidades no futuro” adianta o jaraguaense.

Sem ADR’s

O vereador Pier Gustavo Berri (MDB), de Massaranduba, teve aprovada pelos seus pares moção que pede o fechamento das 10 ADR’s – Agências de Desenvolvimento Regional de Santa Catarina.

O pedido também é  para que economia seja investida nas rodovias do Estado. Tanto Gelson Merisio (PSD) quanto o Comandante Moisés (PSL) são críticos às estruturas.

Entidades empresariais fazem encontro conjunto

As entidades empresariais do Vale do Itapocu realizam na próxima segunda-feira, dia 22, encontro com os candidatos ao governo do Estado.

A reunião ocorrerá às 16 horas, no Centro Empresarial de Jaraguá do Sul e já tem confirmada a presença do candidato do PSD Gelson Merisio.

As entidades ainda aguardam a confirmação da presença do candidato do PSL, Comandante Moisés. O evento é aberto à comunidade.

12ª Regional

Na próxima segunda-feira acontece a mudança da 12ª Regional da PM para o prédio que abrigava a Secretaria da Fazenda, ao lado da Câmara de Vereadores. Na oportunidade, seis viaturas devem ser entregues para as corporações da região.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?