Com antigos e importantes pleitos ignorados sistematicamente por sucessivos governos, Jaraguá do Sul e região podem vivenciar uma realidade diferente nos próximos quatro anos.

Além da força política ampliada, com a eleição de dois deputados federais e um estadual, o anúncio do governador Carlos Moisés (PSL), confirmado na coluna Plenário de ontem, de que com o fechamento das Secretarias Regionais (antigas SDR´s) o atendimento e suporte aos municípios serão feitos pela Casa Civil, também traz um panorama positivo.

Jaraguaense, o chefe da casa Civil, Douglas Borba, é homem de confiança de Moisés, foi estratégico durante a campanha eleitoral e está completamente alinhado ao discurso da nova política. Segundo Borba, suas raízes em Jaraguá do Sul não devem resultar em tratamento privilegiado da pasta, mas podem sim facilitar o contato.

“É claro que tenho uma proximidade com Jaraguá do Sul e contatos na cidade que devem facilitar a relação com a pasta, não há como separar a pessoa física do Douglas do cargo público, mas por uma questão profissional não podemos privilegiar este ou aquele município”, ressalta.

Eticamente ninguém em sã consciência esperava uma declaração de favorecimento, mas não há como negar que ter as portas abertas e um anfitrião que entenda as necessidades e características da região ajuda – e muito.

A articulação organizada das lideranças locais, dos deputados e dos prefeitos será fundamental para que a região passe a receber o tratamento que merece.

Articulação

Deputado federal, Carlos Chiodini (MDB), intermediou na manhã de ontem reunião entre o secretário da Fazenda de Santa Catarina Paulo Eli (MDB), o prefeito de Jaraguá do Sul Antídio Lunelli (MDB), e o secretário de Administração Argos Burgardt (MDB).

Entre os temas, as transferências de verba para o município. Chiodini lembrou que em janeiro o Estado registrou um crescimento de 13% na arrecadação comparado com o primeiro mês de 2018, o que traz expectativas melhores.

Na era solar

O presidente da Câmara, Marcelindo Carlos Gruner (PTB), quer instalar painéis de energia solar na sede do Legislativo. Na manhã de ontem, recebeu empresários do setor.

O objetivo é reduzir o gasto em energia elétrica que alcança a cifra de R$ 7 mil ao mês. A previsão é que será possível baixar a conta em 80%. Os custos da instalação estão sendo levantados.

Cautela

Se depois da eleição a cotação do PSL estava lá em cima e as especulações sobre possíveis nomes do partido para o pleito de 2020 pipocavam, agora a ordem entre os mais experientes é ter cautela.

O desempenho tanto do governo do estado quanto federal durante o ano dirá qual o valor da aposta.

Deixa disso

A executiva do MDB de Guaramirim ainda tenta amenizar as fissuras abertas com a eleição para Mesa Diretora da Câmara da cidade. Uma reunião nos próximos dias deve buscar a bandeira branca entre os vereadores Osni Bylaardt e Charles Longhi.

Mudança em Corupá

A assessoria de Comunicação da Prefeitura de Corupá anunciou ontem o afastamento “em comum acordo” do secretário de Infraestrutura Hediberto Berthelsen. No lugar dele, vai assumir cumulativamente a pasta Juliano Millnitz que também é secretário de Turismo, Esporte e Lazer.

Nos bastidores, a informação é que Hediberto, embora tenha um bom relacionamento com o prefeito João Carlos Gottardi, não aguentava mais a pressão da velha guarda do PP.

Conta de energia

A diretora do Procon de Jaraguá do Sul, Samira Leutprecht, foi pega de surpresa ontem, no retorno das atividades, pela quantidade de gente que procurou o órgão reclamando dos valores da conta de energia elétrica.

Samira diz que embora a Celesc tenha divulgado nota oficial afirmando não haver erros e que os aumentos são resultado do consumo, é necessário esclarecer os cálculos.

“O Procon não tem mecanismos para medir se aquilo que está sendo cobrado foi realmente consumido pelos clientes. Então, o que a gente vai pedir para a OAB é avaliar a possibilidade de ação conjunta que mobilize os órgãos competentes para exigir que seja esclarecida toda esta situação. Embora a Celesc tenha emitido uma nota de esclarecimento, o consumidor não se deu por satisfeito”, comenta a diretora.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?