No centro de uma disputa que tem ligação direta com os encaminhamentos para as eleições de 2018, o diretório estadual do Partido Progressista (PP) conseguiu consenso entre duas das principais lideranças. Pelo acordo firmado, o ex-governador e deputado federal Esperidião Amin continua no comando da sigla até dia 31 de janeiro e depois passa a presidência do partido para o presidente da Assembleia Legislativa, Silvio Dreveck, a quem caberá as negociações sobre alianças no próximo pleito.
Nos bastidores, a intenção de Amin era evitar que os pepistas decidissem antecipadamente por um apoio ao PSD de Gelson Merísio, pré-candidato ao governo do Estado e a quem acusou de tentativa de interferência no processo eleitoral do PP.
“Vamos embarcar num barco cuja própria tripulação não está unida? Vamos aguardar. Prioridade com o PSD. Exclusividade e definição agora, não”, disse em entrevista no fim de semana o ex-governador. Já Dreveck é um defensor fervoroso da coligação com o partido do governador Raimundo Colombo, embora diga que ainda é cedo para saber quem será o cabeça de chapa nesse casamento. No fim da convenção, os pepistas ressaltaram que a unidade em torno da escolha dá mais força ao partido em um momento de reconstrução política. No que ambas as lideranças concordam plenamente é que o PMDB continua sendo o adversário histórico.
LEIA MAIS:
- Paz no PP: Amin e Dreveck entram em consenso quanto à direção do diretório estadual
- Disputa interna pode tirar PP do isolamento no cenário político estadual
Pepistas de Jaraguá do Sul marcaram presença na convenção estadual do partido, na segunda-feira (21), em Florianópolis. Na foto, o vereador Anderson Kassner, o deputado estadual Silvio Dreveck, o vereador Celestino Klinkoski, o deputado federal Esperidião Amin, o ex-prefeito de Jaraguá do Sul Dieter Janssen e o presidente do diretório municipal do PP, Ademir Izidoro | Foto Divulgação/OCP
Despesas de gabinete
continuam em queda
Os vereadores de Jaraguá do Sul continuam gastando menos. Em julho, as despesas de gabinete dos 11 parlamentares – que incluem diárias, fotocópias e telefonia - , somaram R$ 1.306. Quem mais gastou foi o presidente do Legislativo, Pedro Garcia (PMDB), com R$ 314, sendo R$ 169 de telefonia móvel e R$ 143 impressões e cópias. Na outra ponta, o também peemedebista Jackson Ávila usou apenas R$ 17,27 de verba de gabinete, com impressões. Em julho do ano passado, as despesas de gabinete somaram R$ 3,304 e, no mesmo mês de 2013, R$ 7.900.
 
Prefeito Udo Döhler, de Joinville, traz a experiência de quem está pela segunda vez no comando da cidade mais populosa do Estado para compartilhar com Lunelli | Foto Divulgação/OCP
Conselho discute como melhorar máquina pública
O prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli (PMDB), reuniu mais uma vez na segunda-feira (21) os integrantes do seu conselho consultivo para tratar de iniciativas para melhorar a máquina pública. Prefeito de Joinville, Udo Döhler, também do PMDB, além da visão empresarial, revelou ao grupo sobre as dificuldades que encontrou na iniciativa pública. O conselho é formado ainda por secretários e empresários como Vicente Donini e Moacyr Sens. O presidente da Câmara, Pedro Garcia (PMDB), participou da reunião, que serviu também para apresentação da revista de prestação de contas. E até o vereador da oposição, o tucano Isair Moser, o Dico.
O impacto do estudo nos salários
Consultor do Movimento Santa Catarina Pela Educação e diretor do Instituto Ayrton Senna, Mozart Neves Ramos, repassou aos 3.500 alunos e professores que participaram do ConectIdeias, evento realizado pela Fiesc na semana que passou, dados que demonstram como a educação pode elevar a produtividade de empresas e países, repercutindo também na renda das pessoas. Segundo ele, para cada de ano de estudos o trabalhador chileno teve aumento na renda anual de 3 mil dólares, entre os trabalhadora da Malásia o aumento foi de 2,5 mil dólares, dos chineses 3,5 mil dólares e dos sul-coreanos em 6,8 mil dólares. No Brasil, o mesmo estudo, realizado entre 1980 a 2010, chegou a uma média de 200 dólares por ano de estudo. Um diagnóstico claro – com base na comparação – é que é preciso aumentar este estímulo.
Parceria universidade e poder público
A Católica assina nesta terça (22) com a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca um convênio para criar o Núcleo de Inovação Tecnológica para Agricultura Familiar em Santa Catarina. A assinatura será no auditório do Sebrae, em Florianópolis.  A intenção é levar tecnologia de ponta para os agricultores do Estado, como forma de aumentar a competitividade no meio rural. O Programa SC Rural está à frente desse projeto e tem o Banco Mundial como parceiro. A Católica SC irá ajudar a produzir tecnologias de baixo custo que sejam viáveis aos agricultores. A iniciativa contará com o apoio dos cursos de engenharia, administração e direito. Os representantes da instituição no projeto são os professores Luciano Bueno e Alexandre Mendes.
Contra o fundo
Presidente do PMDB de Santa Catarina, Mauro Mariani manda avisar que a bancada da sigla na Câmara dos Deputados vai se posicionar contra o fundo – de R$ 3,6 milhões - para bancar as eleições do próximo ano. Segundo Mariani, na situação que o país enfrenta, este tema nem deveria estar sendo debatido.
Sessão mais tarde
Com a participação dos estudantes das escolas Euclides da Cunha e Jangada, a sessão da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul será realizada às 19h desta terça-feira (22). Além de acompanhar os trabalhos no Legislativo, os jovens vão apresentar as prioridades elencadas e endereçadas ao Executivo.
Modernização
Com acordo acertado para ser o próximo presidente da Câmara de Vereadores, Anderson Kassner (PP) pretende fazer uma gestão voltada a modernizar processos. Além de informatizar as indicações ao Executivo, gerando economia de papel, o pepista estuda outras maneiras de fazer a Casa entrar na era da informação instantânea. Para eleição da presidência, o acordo prevê Kassner em 2018, Marcelindo Gruner em 2019 e Dico Moser em 2020.