“A responsabilidade do eleitor é maior”

Colunistas

Por: Patricia Moraes

quinta-feira, 04:00 - 30/06/2016

Patricia Moraes
Foto: Rafael Verch
Foto: Rafael Verch
Para a presidente do PSDB de Jaraguá do Sul, Marcia Alberton, o momento político é de construção de alianças. Nada está definido e tende a ficar assim até o início de agosto. A única certeza, todavia, é que os tucanos não abrem mão de participar da majoritária. Aos 44 anos, a empresária do setor de eventos é a única mulher a comandar um partido no município. Aliás, o PSDB está criando uma tradição de dar espaço privilegiado para representatividade feminina. Até 2014, a sigla era presidida por outra mulher, Isaura Silveira. Na entrevista a seguir, Marcia fala sobre as tratativas para construção da tríplice aliança envolvendo PSDB, PP e PMDB, não descarta uma aproximação com outros partidos e diz que os episódios escancarados de corrupção no país aumentam a responsabilidade do eleitor. Faltando três meses para a eleição, quais as definições já tomadas pelo PSDB? - Nosso projeto é estar na majoritária. Isso o partido já decidiu e não abre mão. Estamos nacionalmente ajudando a construir um ajuste da economia, um futuro melhor para o país. O PSDB tem ótimas chances em 2018 e não pode ficar de fora da disputa municipal em uma cidade como Jaraguá do Sul. Como está o encaminhamento para formação da tríplice aliança PP, PMDB e PSDB? - Temos nos reunido. O problema é que são três partidos com intenções e apenas duas vagas na majoritária. Alguém vai ficar de fora. E o PSDB já manifestou oficialmente que não abre mão de estar na majoritária. Caberá ao PMDB e ao PP agora a decisão. Mas o grupo vem costurando uma unidade. Os projetos para o município dos três partidos têm mais afinidades do que diferenças? - Com certeza. Esse grupo quer estar junto. Temos muitas afinidades e pensamentos convergentes sobre prioridades, gestão, eficiência. Acreditamos que seria o melhor para o município, mas pode não dar certo. Então, não descartamos construir outro caminho que pode ser, inclusive, ir de chapa pura. O PSDB tem nomes, tem estrutura, tem o respaldo do deputado Vicente Caropreso e tem história em Jaraguá do Sul. Enquanto as definições não acontecem, o partido está conversando com outras siglas? - Todo mundo está conversando com todo mundo neste momento. Não fechamos as portas para ninguém. O PSDB tem preferência em torno da candidatura de Dieter Janssen ou Antídio Lunelli? - Não. O Dieter pode não ter feito tudo o que a população almejava em termos de obras e decisões. Porém, é preciso avaliar o contexto econômico do país. Os repasses só registraram queda. O desemprego aumentou em toda parte. Tem Prefeituras e Estados falidos, parcelando salário de servidores e aposentados. O Dieter conseguiu manter tudo em dia e manter também os serviços, o que não é pouca coisa diante da realidade. Há de se considerar também o estilo transparente do Dieter, que tirou a administração pública das páginas policiais. O PSDB nunca falou mal da administração mesmo não fazendo parte do projeto que venceu as eleições de 2012 porque sabe reconhecer os avanços. Já o Antídio tem outro perfil, também de honestidade. Mas talvez seja mais objetivo e centralizador, capaz de adotar remédios amargos. Mas há de se reconhecer nesse quesito que o Dieter teve coragem para tomar decisões necessárias e impopulares. São dois bons nomes. Com todo cenário político nacional, é esperada uma mudança de conduta do eleitor? - Com certeza. A responsabilidade do eleitor é maior. Antes de escolher o candidato, é preciso olhar o passado, o histórico. Se foi condenado, já demonstra que teve problemas. O eleitor tem que analisar tudo para depois não se arrepender e dizer que político é tudo igual. Não é. Na corrida proporcional, qual o planejamento? - Temos 17 nomes para concorrer a uma vaga na Câmara. Alguns novos, outros experientes. Devemos ir de chapa pura na proporcional. A expectativa é fazer dois vereadores. EM FOCO • A denúncia protocolada pelo odontólogo Jonathan Mandalho, a respeito da pista de atletismo de Jaraguá do Sul, foi aceita pelo Ministério Público Federal, a qual rendeu diligências aos responsáveis pela obra, para que esclareçam sobre o atraso para entrega da obra. • A Prefeitura de Schroeder realiza hoje a 6ª Conferência Municipal da Cidade. O evento ocorre na Câmara de Vereadores, das 8h às 12h e das 13h30 às 18h. No encontro serão debatidas soluções para os problemas urbanos. • O médico Paulo Veloso será lançado pré-candidato á Prefeitura de Guaramirim pelo PR em evento marcado para esta sexta-feira, dia 1º. Veloso é atualmente vice-prefeito, mas se afastou do governo criticando a gestão de Lauro Fröhlich (PSD) já no segundo ano de mandato. • Confirmada a candidatura, Veloso deve receber apoio do PT. Pelo menos é o que tem sinalizado o presidente da Câmara, Evaldo Junckes, o Pupo. • Parceria entre Samae, Ministério Público, Fujama e Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Itapocu irá desenvolver um estudo da situação das margens do Rio Itapocu, da captação até Corupá. • Pré-candidato à Prefeitura de Guaramirim, Nilson Bylaardt (PMDB) tem conversado com especialistas e com a comunidade para formatar uma proposta de criar um sistema de ciclovia no município, aos moldes do que está sendo desenvolvido em Jaraguá do Sul.
×