A costura entre PP, PMDB e PSDB

Colunistas

Por: Patricia Moraes

terça-feira, 04:00 - 14/06/2016

Patricia Moraes
A menos de quatro meses para a eleição municipal, os três maiores partidos de Jaraguá do Sul, PMDB, PSDB e PP, tentam articular uma aliança para o pleito. Embora lideranças das três siglas também estejam conversando com outros partidos e cada qual tenha seu pré-candidato, a ideia é fazer a tríplice aliança dar certo. Ontem, aconteceu a primeira reunião formal entre eles. No PP, o prefeito Dieter Janssen é candidato natural à reeleição, embora, até agora, ele mesmo não tenha dito isso com todas as letras. A administração teve dificuldades, a principal causada pela queda na arrecadação em função da crise nacional, mas também tem pontos positivos como a postura de Dieter, bem diferente do político tradicional – bom para sociedade, visto como problema para os partidos –, e ainda deixou marcas importantes como a Ponte do Rau, o início da Via Verde, a mudança em relação ao lixo e novos índices de tratamento de água e esgoto, e, as maiores, transparência, a melhora no atendimento da saúde e o crescimento do modelo de educação integral. Pelo PMDB, a aposta é que Antídio Lunelli teria mais chances por representar o novo e, por isso, não ter rejeição, ser um empresário bem sucedido, ter ‘pulso firme’ e ser filiado ao maior partido da cidade, o que quer dizer: mais estrutura para campanha. O ponto fraco seria a falta de experiência política e também o perfil, às vezes, pouco conciliador. O exemplo de que esta equação não é tão simples assim é a gestão do também empresário e peemedebista Udo Döhler, em Joinville. O PSDB, embora seja estratégico e esteja embalado pela expressiva votação de Vicente Caropreso à Assembleia Legislativa, não tem nenhum nome – fora o do próprio Vicente – que desponte nas pesquisas. O ex-prefeito Irineu Pasold tem um histórico de serviços prestados à cidade e é sempre lembrado, porém, no cenário atual, dificilmente seria o cabeça de chapa. Mas a política é dinâmica, claro. Pepistas, peemedebistas e tucanos têm mais afinidades do que diferenças no município, mas o desafio é conseguir selar um acordo que satisfaça a todos e que passe também por 2018. Por isso, entre as propostas levantadas na reunião de ontem é que os três partidos continuem conversando e em meados de julho avaliem a densidade eleitoral dos postulantes.

* * *

Inovação e pesquisa

Cienp001

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini (PMDB), foi anfitrião do ministro Gilberto Kasab, que esteve em Florianópolis, na última sexta-feira, para inauguração de um centro de última geração para a área de pesquisa e desenvolvimento da farmacologia.

* * *

Condenação

Ex-presidente da Arsepum, Tecila Gessner foi condenada pelo Tribunal de Contas do Estado a devolver aos cofres públicos R$ 25.506,05, referente a despesas da entidade sem prestação de contas.

* * *

ISSQN

A Prefeitura de Jaraguá do Sul espera arrecadar aproximadamente R$ 750 mil com o recolhimento do ISSQN. Pago por profissionais liberais, autônomos e sociedades de profissionais liberais, o imposto vence no dia 15 deste mês, ou seja, amanhã.

* * *

Boa causa 

O pedágio realizado pela Apae arrecadou R$ 30.512,00 no último sábado. O recurso será investido para ampliar o atendimento a crianças e jovens especiais.

* * *

Outra opção 

Embora o PMDB esteja em temporada de flertes, assim como em Guaramirim há uma ala em Jaraguá do Sul que defende que o partido vá de chapa pura na eleição majoritária. A dobradinha seria Antídio Lunelli e Emanuela Wolff. A sigla tem ambição e fazer de três a quatro cadeiras na Câmara.

* * *

Em Corupá 

corupá

O deputado federal Esperidião Amin participou de encontro do PP em Corupá. A sigla aposta no ex-vereador João Gottardi para quebrar a hegemonia do PMDB no município. O prefeito Dieter Janssen e o presidente do Samae, Ademir Izidoro participaram do encontro.

* * *

Zé julgado 

Está marcada para hoje a sessão do Superior Tribunal de Justiça que avalia o pedido de recurso do vereador José Ozório de Ávila (PSC), o Zé da Farmácia. Se perder mais uma vez, Ávila terá que cumprir serviços comunitários por venda ilegal de medicamentos e pode ficar sem mandato.

* * *

Sem foro

O número mínimo necessário para protocolar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) no Congresso é 171 assinaturas e o deputado Celso Maldaner (PMDB-SC) já tem mais de 140. Ou seja, falta pouco para poder protocolar a PEC que visa acabar com o foro privilegiado por prerrogativa de função.  Em sua rede social, Maldaner pede que os eleitores pressionem seus deputados a assinarem o projeto.

* * *

Com ministro

Rizicultores da região e de outros municípios do Estado serão recebidos amanhã, em Brasília, pelo ministro da Agricultura, Blario Maggi. O setor vem amargando perdas e quer, entre outras coisas, renegociar financiamentos.

* * *

Protesto

Dezenas de pessoas protestaram no último domingo pedindo a finalização da construção do viaduto, na Waldemar Grubba. A obra já teve a entrega adiada seis vezes. Um verdadeiro absurdo.

×