Hoje o Grêmio Esportivo Juventus estreia na elite do futebol catarinense, enfrentando o Figueirense, às 21h, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Portanto, hoje nosso Moleque Travesso será do tamanho de Jaraguá. Sabemos que o adversário é forte mas nosso representante é gigante.

É compreensível que não se possa garantir vitória, mas é possível assegurar empenho, determinação e comprometimento. A vitória será consequência natural desta postura. Nosso time tem demonstrado que há harmonia nessas forças. Então, o que caberá agora é personificar a máxima do poeta e dramaturgo francês Jean Cocteau: “não sabendo que era impossível, ele foi lá e fez.”

Por isso, não esperamos ver um simples jogo de futebol, mas, uma competição de atitudes e comportamentos. Esperamos que nosso time assimile a vitória antes de entrar em campo. Isso comprovaria a milenar sabedoria de Sun Tzu: “para ser vitorioso é preciso ver o que não está visível”. Sendo assim, a grande travessura que se espera do nosso Moleque, é que o padrão desse jogo, independentemente do resultado, possa traduzir a certeza de que o lugar natural do Juventus é a permanência na elite do catarinão.

Como tem feito nos grandes passos vitoriosos do Juventus, também nessa missão o OCP está presente e comprometido. Se com todos esses ingredientes harmonizados, o Moleque depender ainda das forças místicas, teremos a benção do Pe. Elemar e o “pé quente” do OCP. Somos todos Moleque Travesso.