Num país onde a educação ainda não é prioridade, os parcos exemplos de excelência precisam ser propagados. A insensatez comum de uma nação, que ainda se encontra na rabeira da qualidade de ensino mundial, impede perceber a revolução isolada e silenciosa que algumas escolas vem promovendo nessa imensidão territorial.

Embora ainda sejamos um povo que não tem a capacidade para definir um ‘Professor por vocação', já que 88% desse povo considera a profissão de professor como sendo de ‘baixo status’; A despeito de não termos a competência para entender o que, de fato, move um ‘Professor por vocação’ num país onde a missão mais importante é uma das menos reconhecidas;

Apesar de não temos sensibilidade para perceber que já se foi a época em que os pais cobravam nota dos filhos, pois hoje se cobra nota dos professores e da escola; Mesmo que não tenhamos maturidade bastante para enxergar que se a função do professor era professar conhecimento, agora passou a ser mediar conflito para não ser agredido.

Ainda que esqueçamos que se ontem lhe cabia a autoridade natural, hoje lhe é imposta a obediência mercantilista; De que se antes o professor reprovava por indisciplina ou falta de rendimento, agora significa não atender o cliente...Enfim, a despeito de tudo isso, temos escolas dando shows.

Estas se orientarem em algumas convicções: são inquietas com suas práticas; transformam seus alunos em protagonistas da aprendizagem; sabem que não há como transformar uma nação sem que tudo passe pelo ‘duto’ chamado Educação. Parabéns Escola Municipal de Ensino Fundamental Urbano Teixeira da Fonseca, de Guaramirim.