A manchete me cruzou as retinas e me deixou, mais uma vez, furioso. Não aceito certas burrices (o substantivo era outro e bem pior) na vida de pessoas que se acham. Se acham não sei o quê, mas se acham.

A manchete de que falo é de dezembro de 2013, mas... a atualizei ontem, e por isso volto ao assunto. Diz assim a tal manchete de um jornal catarinense: - “Saúde no trabalho: trabalhador adoece mais em Santa Catarina”.

E nos detalhes, fica-se sabendo que os casos de doenças no trabalho chegam a 48% acima da média nacional. Um horror. Pesquisa foi feita pela UFSC e pela Univali. Atualizei ontem essa informação de 2013 ao conversar com um agente de saúde do Estado.

Antes de ir adiante, posso lhe fazer uma pergunta? Grato. A pergunta é embaraçosa, mas... Se a pergunta não for feita, muita gente vai ficar atrás da moita, engando a si mesmo/a sem se dar conta de que está pregando uma peça muito ruim em sua vida. A pergunta é esta: - Você é feliz no seu trabalho, no que faz?

Se a resposta for um bico torcido ou um olhar vago antes da resposta, concluo que não, que não está feliz e aí estará abrindo a porta para moléstias de todo tipo e encurtando o caminho da... vida.

O agente de saúde com quem falei me assegurou que a coisa anda pior do que já foi, é uma loucura o que pessoas faltam ao trabalho ou entram em licenças de saúde. Um horror. As apoquentações emocionais/mentais são as mais comuns, episódios depressivos, depressão e ansiedade, bah, andam lá em cima. Mas há outras e de todos os tipos.

Por quê? Mais das vezes são pessoas “concursadas”, fizeram concursos para assegurar salário e estabilidade, mas não gostam do que fazem. E quem não gosta do que faz, fecha a cara para as segundas-feiras e... para todos os outros dias da semana. Impossível ter saúde e ser “razoavelmente” feliz se a pessoa não casou por amor com o seu trabalho.

Porém... foi uma escolha pessoal, pessoalíssima. Sem essa de que eu não tinha outra saída senão fazer o trabalho que faço, sem essa. E é oportuno lembrar que - quem corre por seu gosto não se deve queixar de cansaço... Os inteligentes levantam da cadeira e mudam de vida.

Horóscopo 

Como de hábito, passei os olhos sobre o meu horóscopo. Gosto de saber dos conselhos filosóficos para o dia e... O meu Aquário dizia que – “...O destino humano não depende das circunstâncias, é a alma a principal força que determina o destino”.

Troquei a palavra alma por pensamentos. Somos, sofremos ou nos alegramos de acordo com nossos pensamentos dominantes. Sem escape. O destino nós fazemos, pensando.

Dúvidas

Não, não são dúvidas, a maioria estonteante das pessoas não acreditam na força “física” e psicológica dos pensamentos. Pensamentos são capazes de entortar talheres, imagine os ossos... Mas não adianta, a maioria vai continuar acreditando em destino e desacreditando dos poderes dos pensamentos e menos ainda do inconsciente. Paciência. Colham...

Falta dizer

Posso lhe fazer outra pergunta? Obrigado. Onde fica o inferno e onde fica o céu? Ah, cumprimentos, acertou, ambos, inferno e céu, ficam dentro de nós. Claro, as religiões têm todo o interesse de inventar deuses “humanizados” e nos atemorizar com penas eternas, lorotas. Nossas penas e prêmios estão dentro de nós, determinados por nós mesmos. Só por nós. É ser esperto/a e agir para o melhor, para o “céu”...