Você não precisa virar a página, não vou falar de política. Vou, isso sim, valer-me de um exemplo político para chegar aonde quero: você, suas ideias, planos, sonhos... Por que a senhora Dilma caiu? Porque não tem a personalidade que aparenta ter, forte, decidida, ideias próprias e arrojo. Ela parece tudo isso, mas só parece. Desde o primeiro momento do primeiro dia de seu governo deixou-se levar pelos cochichos do desempregado Lula. Lula sangrou o Brasil, levou-o à uma falsa imagem forte de crescimento e riqueza. Tudo aparência provocada por gastos publicitários elevados, propinas de toda sorte e programas de aparência social, na verdade dissimulação e esmolas bem embrulhadas, etc., etc... Dilma assumiu o governo com o débito a lhe ser cobrado, uma economia artificializada tem seu preço, e esse preço vem no médio prazo, prazo esse que explodiria no colo dela, a sucessora, tudo muito bem pensado pelo desempregado Lula. Mas o que me traz a esta conversa, leitora, leitor, é sobre nós e nossos planos e projetos. Se ficarmos a dar ouvidos a qualquer um vamos acabar entrando em dúvidas e decidindo errado, ou nem decidindo. Nossos planos não podem ser contados nem divididos com ninguém, não há amigos por perto, menos ainda um desempregado arrivista... É pensar, decidir e fazer. Se der errado, será um erro nosso; se der certo, será um acerto nosso. Não foi o que fez a senhora Dilma. Ela ficou o tempo todo dando ouvidos ao desempregado Lula. As ideias dele eram tão boas quanto boa foi a sorte final da senhora Dilma. Em síntese, não conte com ninguém sobre seus planos, suas decisões, aja e segure o resultado. Contar das ideias vai levar à dúvida, vai levar a aceitar conselhos e conselhos de gente que nada tem a perder. Se a Dilma tivesse mandado pastar, opa, quis dizer passear, o desempregado Lula desde o primeiro momento de seu mandato, não estaria agora vivendo o inferno de um impeachment. Ela sabe disso, ah, sabe. Só não pode abrir a boca e contar tudo. E se contasse ficaria ainda em pior situação, a chamariam de tudo por não ter tido independência para pensar e decidir. Queres sucesso, leitora? Primeiro passo é não abrir a boca sobre o que pretendes fazer. E segundo passo é mandar longe a quem vier se intrometer nas suas ideias, o que não fez a senhora Dilma. Ela paga, e o desempregado Lula folga...

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO