Não tinha o que fazer, comecei a pensar. E pensar é perigoso, não há norte nem bússola para o que pensamos. Pensamento é uma maré invasora, pode nos dar um belo cenário, à distância, ou pode nos atolar nas imundícias.

Sabe-se que felicidade ou infelicidade é meramente pensamento.

Se você pensar que está feliz, estará feliz, ainda que sentada/o sobre um prego. O mesmo em sentido contrário, o mundo lhe pode estar sorrindo, mas se você não lhe der bola, babaus, estará nas trevas da infelicidade.

Como disse, não tinha o que fazer e comecei a pensar. Lembrei-me de um formidável professor de latim que tive no Colégio Nossa Senhora do Rosário, Porto Alegre.

Esse professor dizia que os livros não devem estar ou ficar nas estantes, eles têm que estar em nossas cabeças, lidos e relidos. Na batata, professor!

Levantei, fui pegar livros já lidos e relidos para doá-los, passá-los adiante. O primeiro que peguei tinha por título “Sucesso ou Fracasso? 21 Leis do Poder”, de Daniel de Morais, Editora Saraiva. Nem lembrava mais desse livro, tanto tempo faz que o li.

Sim, e daí, Prates, chegaste ao sucesso ou ficaste patinando nos teus fracassos? Antes de tudo, leitora, o que é sucesso na vida? Sucesso não deve ser mais que viver em paz, tranquilo e assobiando. Quem vive assim?

E não quero com isso dizer que o sujeito tenha que se tornar um “mendigo” existencial, sem lutar por nada nem ter programas diante dos olhos... Sempre que trato deste assunto, recordo de jovens ricos, “famosos”, cantores ou atores, atrizes, merrecas, mas podres de dinheiro.

Felizes? Não, todos drogados, dependentes de drogas lícitas e ilícitas ou dando com a cabeça nas paredes. Isso é sucesso? Ter dinheiro é sucesso? Ter dinheiro e viver em UTIs existenciais como vivem “famosos” empresários de araque? Sucesso é conta bancária? Ter milhões de estúpidos seguidores em redes sociais é sucesso?

Sucesso é ser gente, é viver por si e para si, sem que isso configure egoísmo. Sucesso é viver sossegado dentro de si mesmo, dando figas para os rebanhos estúpidos dos modismos e ruídos inúteis.

É muito difícil fazer sucesso na vida. O que mais vemos são grandes fracassados de sucesso... Coitados, vivem de números e de “seguidores” vazios. E são “sucesso”. Mas eles sabem que não são quando fecham a porta do quarto...

Definições

Dizem as estatísticas que são 5% da população as pessoas que fazem sucesso. Mas o que é sucesso? Será que são os muitos ricos que, não raro, agonizam nas UTIs?

Em todos os regimes políticos desaparecem as bandeiras quando se fala em dinheiro, dinheiro é o rei, o sucesso. E a gentalha se consome pelo consumismo. Sucesso é ser gente. E o que é ser gente? É ser feliz. Bem menos que 5%.

Lições

Cursos que ensinam a vender são formidáveis perdas de tempo. A pessoa ou sabe ou não sabe naturalmente das diversas psicologias do ato de vender.

Quando gostamos do que fazemos, aí estará o sucesso. É um casamento de amor natural. O mais é perda de tempo. Ou você acha que alguém aprende a administrar uma empresa, um negócio, fazendo faculdade de Administração ou Economia? Lorotas.

Falta dizer

O coronavírus trouxe algumas lições que não devem ser esquecidas. Uma dessas lições: as pessoas que menosprezam os ditames do uso de máscaras e comportamentos disciplinados neste momento, revelam-se: são sujas. Das piores e mais asquerosas sujeiras, não percebidas quando olhadas um pouco a distância... Nada sutil.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul