Somos todos diferentes e todos rigorosamente iguais. Talvez os que tenham algum distúrbio na mente, o que seria um enguiço num sistema de motores, sejam diferentes, mas aí não vale. Nossas diferenças estão nos objetivos e nos modos de por eles lutar. Só. No mais, somos fastidiosamente iguais. Todos queremos o sol da felicidade nos queimando a cara. E felicidade é apenas o nome que damos ao que queremos. Dou estas voltas com os olhos fixados nas páginas de um livro que acabei de ler, mais um, sobre felicidade, tristeza e depressão. Romântico, não é mesmo? Diachos, nasci com um pino a menos e me meti nesse caminho escuro da Psicologia, cujo diploma tive o incomum prazer de rasgar. Arhg! A frase que li é esta: - “Os que creem no impossível são mais felizes”. Claro que não se pode engolir a frase como quem engole um antiácido... Se alguém o fizer, vai pensar: - Sou louca/o, como é que alguém pode ser feliz com o impossível? Também acho, mas a frase precisa ser pensada e só depois digerida pelo entendimento. Vamos lá. Se temos um determinado sonho e fazendo sobre ele todos os cálculos chegamos à conclusão que é perda de tempo, que o sonho é impossível, seria tontice continuar com ele... Melhor é jogá-lo num canto, só o que faltava perder tempo com o “impossível”. Certo? Errado. Ou você vai me dizer que não tem um “sonhozinho” aí no fundo da alma bem escondidinho, um sonho que só você sabe e que é impossível...? Impossível até ali na esquina, afinal, tudo com que sonhamos sabemos que é possível. Ter sonho impossível faz bem à saúde, à vida. É aquela coisa linda, louca, que sabemos que se realizada nos levaria à lua sem precisarmos de uma nave... Quando fechamos os olhos e pensamos no nosso sonho “impossível” somos felizes. Sabemos que o sonho é impossível, mas que bom sonhá-lo. Espere, será mesmo impossível esse sonho? Ele pode ser impossível por certas circunstâncias, não pela vida... E quem não sabe que somos travados pelas circunstâncias? Sabemos que o sonho é possível... Ademais, é bom relembrar Marcos 9:23 – “Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê”... Agora, cá para nós, que ninguém jamais fique sabendo desse nosso sonho impossível... Seria um caso de “polícia”, daquela polícia da vida e das nossas circunstâncias. Fiquemos no sonho, psss... MAÇÃ Estou falando de sonhos. A história da maçã no Paraíso é bem um exemplo de como somos. A maçã significa a realização de um desejo de poder, um desejo proibido pelo Senhor, mas foi aí que a vontade humana se atiçou. O proibido, as tentações, o que anda na contramão do “convencionalmente” correto nos incendeia. Foi por isso que inventamos a mentira... FALTA DIZER Para terminar esta conversa, recomendo o filme O Mentiroso, tem a nossa cara. Um sujeito é proibido de mentir, sob qualquer hipótese, por um dia. Vai à loucura. Como nós iríamos fossem nossos sonhos “impossíveis” revelados...