A luta continua, mas está ficando cada vez mais difícil. A luta de que falo é a luta pela felicidade. Ninguém sai da cama pela manhã senão pensando em ser feliz, pelo menos naquele dia, pensar em ser feliz amanhã ou depois de amanhã já é muita ousadia... Temos que quebrar o galho da felicidade de hoje... Ao sair da cama pela manhã, o estonteado já sai olhando para o celular, afinal, quantas mensagens chegaram enquanto ele ou ela estava dormindo, ora já viu, dormir e não ficar olhando para o celular o tempo todo... E será que alguém pode ser feliz ficando o tempo todo na dependência de uma bobagem que é o símbolo maior da perda de tempo na vida? E vida não é outra coisa senão tempo, se jogo meu tempo fora, jogo minha vida fora. Além disso, os convívios sociais costumam ser estéreis, gentes sem ideias, sem cabeça para uma boa conversa, para boas inspirações, para uma gratificante troca de experiências, nada, só futilidades. Você liga a televisão, só lixos. Sim, eu sei, a programação tem que ter a cara da maioria dos telespectadores, de outro modo não dará audiência, lucros... Música? Como apurar o gosto, como ouvir sugestões diferentes, ritmos diversos, nem falo em música orquestrada ou erudita... Onde ouvir um tipo diferente e qualificado de música? Só se a pessoa tomar por ela mesma a iniciativa, não haverá de ser pelo rádio... Linguagem limpa, sem tropeços nem vulgaridades, português correto, onde você vai ouvir? Com os amigos ou na tevê é que não haverá de ser... E as roupas, onde encontrar saudáveis inspirações? Com “homens” de sunga nas calçadas ou no supermercado é que também não o será... Mulheres e homens elegantes, cuidadosos no vestir, estão em extinção... E leitura, onde achar parceiros para a troca de ideias, de novidades, de lançamentos, de conteúdos, de estilos, de enriquecimento da vida e da cabeça, enfim, onde? E namorados e namoradas, onde encontrar pessoas de qualidade, sem vulgaridades ostensivas e com sólidos valores morais a gerar confiança e bem-estar? Onde? Numa balada? Ora bolas! Ser feliz está difícil, o que prepondera é a futilidade e as personalidades vazias, ansiosas, estressadas e depressivas. Coitadas! Coitadas uma ova, quem corre por seu gosto não cansa... E se você se isolar para ser feliz com você mesmo/a, ah, será chamada/o de louca, louco. linha azul Mas... Mudaria muito, aliás, mudaria tudo, se... Se os colégios, todos eles, tivessem o rigor disciplinar das escolas militares. Ninguém tira pedaço de ninguém, mas ninguém também ousa sair dos trilhos, se sair, a ripa da disciplina pega... Porém... – “Nos meus filhos mando eu”, diz o paspalhão. Tudo bem, então disciplina eles, ferro neles quando saírem dos trilhos. Tudo mudaria, ah, se mudaria! Falta dizer Pessoas que, inconscientemente, desejam morrer mais cedo, toda vez que se sentem ansiosas, nervosas, tomam um comprimido, um tranquilizante. Fingem não saber que esses tranquilizantes abrem a porta para demências e Alzheimer...