Sempre preguei a necessidade de termos alguém como exemplo, uma pessoa que nos inspire, que nos faça, pela admiração, querer ser igual ou parecido com ela. E nunca como hoje foi tão difícil encontrar um “exemplo”, um bom exemplo.

No passado esse exemplo costumava ser a mãe, o pai, alguém da família. Isso desapareceu, não há mais pais ou avós exemplos. Mas não é desse tipo de exemplos que quero falar, quero falar de um tipo especial. Falar dos “heróis da esperança”.

O que significa isso? Significa uma pessoa que dê, pelo exemplo, alento a alguém que está a passar por uma situação de desconsolo, de desesperança que pode vir de uma doença séria, de um grave prejuízo físico, de uma perda pessoal “irreparável”.

Nessas situações, o exemplo de pessoas que superaram dificuldades extremas, muito graves, é um tipo de esperança de que todos vamos precisar.

Alguém, por exemplo, que sofreu um grave acidente e ficou sem movimentos, definitivos ou temporários; uma demissão traumática, uma perda familiar, algo, enfim, muito sofrido que pode levar uma pessoa à desesperança.

É nesse momento que encontrar uma pessoa que passou por situação parecida e a superou acaba sendo o “herói ou heroína da esperança”. Espelhar-se nesse tipo de pessoa, a que superou uma dificuldade extrema, faz bem e pode ser o melhor remédio de que uma pessoa, ou qualquer de nós, esteja a precisar.

Ser um exemplo faz bem à alma quando se fica sabendo que pela nossa conduta, pessoas reencontraram a luz da vida. Às vezes, sem que nos demos conta, servimos de exemplo a alguém. Que sejamos um bom exemplo, mas que fique claro: todos precisamos de exemplos.

Que pena que hoje seja tão difícil achar desses exemplos. Eu me posso dizer um privilegiado, tive no início da minha adolescência um inesquecível exemplo de parte de um narrador de futebol da Rádio Guaíba de Porto Alegre.

Imitei esse narrador em tudo e, graças à vida, nunca me arrependi. E neste momento, aqui com você, “ouço” o meu exemplo, quando estou diante do microfone, sinto-me uma reencarnação do meu exemplo.

E o que vejo hoje entre os colegas? Um deserto de exemplos e eles sem a consciência de que um “herói da boa esperança” é o de que todos precisamos. Ninguém é original, que sejamos, então, uma bela cópia melhorada...

Exemplo

Um conselho da minha caixa de sapatos cheia de recortes: - “Leia um pouco de tudo, mas se especialize em alguma coisa”.

Faz sentido, lendo de tudo você se torna interessante em todos os encontros, mas sabendo de algo como “especialista” terá mercado de trabalho e admiração de colegas e empregadores.

Fique claro: raríssimos seguem esse conselho. A propósito, qual o último livro que você leu na quarentena?

Falta dizer

Há pessoas que ficam furiosas, sentem raiva neurótica por qualquer frustração. É bom lembrar que a raiva provoca graves distúrbios gastrointestinais, problemas cardíacos, câncer... E muito mais.

Não falo da raiva eventual, mas de um tipo especial de personalidade raivosa, muito comum. A cabeça destrói o corpo, ou lhe dá saúde. Você decide!

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul