Os milagres que pensamos nos acontecer em razão de nossa fé religiosa é um formidável engano, ou a energia que produz o milagre vem de nós ou não virá de nenhum lugar. É só observar os que ficam “sentados” na vida, mas não separam as mãos, tão juntas estão de tanto rezar. Aliás, o ditado popular diz que “deus ajuda a quem cedo madruga”.

Esse ditado precisa ser entendido. O tal deus ajuda a quem? A quem cedo madruga! E o que significa “metaforicamente” madrugar? Significa trabalhar, crer na água benta da testa, o suor, e mandar ver... Trabalhar como nunca... Daí vão surgir os “milagres”. Fora disso, nada feito. É mais ou menos como ganhar na loteria.

É preciso comprar o bilhete; o apostador, o sonhador, tem que fazer sua parte mínima: comprar o bilhete, o que não significa que comprando o bilhete vai ganhar o prêmio. Mas sem o bilhete, isto é, o suor, a fé, o trabalho, sem chances.

Outra questão que as pessoas que estão vivendo um mau momento precisam entender é que contra as leis da vida ou da natureza não adianta bater o pé, orar, fazer promessas, escabelar-se, essas leis são implacáveis, na hora certa elas apitam o botão do “é assim”, e pronto... Não adianta mais lutar, isso tem que ser entendido. Fora das leis naturais, de fato, tudo é possível ao que crê, como diziam povos milenares.

Essa história de que “deus ajuda a quem cedo madruga”, já devidamente entendida, tem que ser o mantra de todos nós diante de nossos sonhos, sem desculpas nem protelações. Se ele ou ela podem ou puderam, eu posso... E mãos à obra. – “Ah, Prates, francamente, com essa tua autoajuda barata, francamente”!

Não imagino que você pense assim, o pensar assim escancara a porta para todo tipo de infelicidade no trabalho, em casa, no casamento, nas esquinas da vida. E sem esquecer que felicidade não é a falsa aparência que os outros vivem nos tentando passar, enganam-se a si mesmos e depois também querem nos passar a perna. A felicidade é silenciosa, ela não vive batendo com a língua nos dentes. Não creia em milagres senão os gerados pela sua própria água benta, a da testa. Só essa. O mais é autoengano.

Farsa

O vagabundo comete um crime hediondo e vem um seu defensor e diz que o sujeito tem problemas psiquiátricos. Que fique claro, mesmo sob o mais agudo problema psiquiátrico o criminoso sabia o que estava fazendo, logo, o crime deve ser mais pesadamente punido.

A Psicologia já comprovou que o sentido moral não desaparece nos tais problemas psiquiátricos, vão enganar aos trouxas! Certo? Acho muito bom!

Educação

Estava no café da manhã num hotel de Blumenau quando entrou no restaurante uma mãe/doidivana com o filho ao lado. O guri não tinha mais que seis anos e trazia um baita fone branco nos ouvidos, os olhos fixos no celular na palma da mão. Estudava?

Estava tão aéreo que deu de cabeça numa cadeira do restaurante. Que falta de educação, mas, pudera, com “aquela” mãe... Credo, prevejo o futuro! De ambos...

Falta Dizer

Do livro A Arte de Viver, de Epicteto, um bravo escravo romano, esta verdade: - “Aqueles que buscam uma vida de sabedoria mais elevada, que procuram viver de acordo com os princípios espirituais, devem estar preparados para serem ridicularizados e condenados”. Nada mudou de lá para cá, bah, ficou bem pior. Melhor é parecer burro!

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger