É impressionante como os fatos vêm e vão... Garotas, saúde ou beleza? Deixe-me ver... Deixe-me ver coisa nenhuma, saúde, ora, bolas! Faz tempo que penso que muitas mulheres têm caspa no cérebro. Há momentos em que não se pode nem se deve ser educado ou meloso com certa gente...

A manchete do jornal era clara, dizia assim: - “Estética pode afetar cirurgia de câncer”. Ora, estética, imagino, todas sabem o que é, beleza.

Agora, ouça trecho da reportagem: - “A crescente preocupação em tornar a cirurgia de câncer de mama menos mutilante pode estar aumentando a ocorrência de sobra de tecido mamário após a operação, o que eleva o risco de recidiva, reaparecimento do tumor...”.

Dito de outro modo, a mulher tem câncer de mama, é preciso cirurgia (competente, é claro), mas por questões estéticas, de preservar tanto quanto possível a integridade do seio, o médico acaba por deixar sobras de tecidos que vão acabar fazendo o câncer voltar.

O quê? Médico que é médico, que se garante no que faz e que pensa no melhor para o paciente, tira tudo, o seio por inteiro.

– Ah, mas a paciente não queria que todo o seio fosse retirado! – Não queria? Então, que fosse procurar por outro médico. Médico que pensa no melhor para a saúde não pensa em estética de aparência.

Mais adiante a reportagem do jornal paulistano diz que – “A preocupação de médicos e pacientes com o resultado estético da cirurgia de reconstrução de mama pode estar fazendo alguns cirurgiões deixarem de retirar todo o tecido necessário...”

Desculpe-me, “companheirada”, mas a saúde antes e acima de tudo, quem quiser estética que vá se olhar no espelho e avaliar bem a cabeça vazia.

Era só o que faltava, a mulher tem câncer, mas faz biquinho para não retirar tudo. E o que dizer do médico que vacila, coça o queixo e pensa em estética antes de colocar todas as fichas na saúde? Tem que ser cassado.

Pô, e dizer que essas coisas acontecem hoje, em plenos tempos de sabichões e gazelas de redes sociais. Que gentalha!

E dizer que ainda há pessoas que vacilam entre a saúde e a falsa beleza. Ou será que a preocupação com os seios visa a agradar bermudões patetas? Duvidas?

Tempos

Nova TV no ar. Nova? Um apresentador bem-vestido, elegante mesmo, apresentava notícias. De repente, saiu de trás da bancada, foi para uma cadeira entrevistar um médico.

O apresentador bem-vestido, até à cintura, ao cruzar as pernas, mostrou que estava de tênis e com meias coloridas e cheias de bichinhos. Desliguei e fui vomitar.

Agora é assim, vale tudo nas telas. Vale? Depois se queixam da perda de audiência. O povo gosta de luxo e bom gosto, não é mesmo, carnavalescos cariocas?

Linguagem

Na mesma nova TV, cenários luxuosos, cenários de “Hollywood”, mas linguagem de botequim. Uma apresentadora lia o texto e disse, de improviso, que o ministro da saúde tinha passado um “pito” em algumas pessoas.

E mais adiante disse que muita gente estava tirando “um sarro” do presidente. Pito e sarro? Sim, tudo permitido pelas “direções”... Depois se queixam do mercado em queda. Em queda de audiência e credibilidade.

Falta dizer

Linguagem, roupas e comportamentos resumem “inadvertidamente” as pessoas. Quase todos que andam por aí não sabem disso, mas tentam enganar os outros com carros e viagens. Pobres bichos!

Antes de tudo, fala, se queres que te conheça! E depois, deixa-me te olhar da cabeça aos pés, e tudo será “adivinhado”...

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul