Eu ia começar esta conversa perguntando se tens filhas, aí por uns 15, 16 anos, mas me dei conta de que ia perder meu tempo. Por quê? Porque gurias com 15 ou 16 anos já estão com a cabeça feita ou pela educação recebida, boa ou deficiente.

Tudo o que os pais tentarem depois dessa idade vai ser perda de tempo. Uma guria com 15 anos hoje faria corar uma “saltitante da noite” do século passado...

Tenho motivos para dizer o que digo: as observações que faço, as leituras de todos os dias e o que me contam... Vou ficar com os jornais que leio.

Ouça esta: A jovem tinha 15 anos quando engravidou de um namorado. Mas não sossegou o facho. Mais tarde, conheceu outro cara, de 21 anos, ela tinha então 17. Foi fogo na palha. Sexo e sexo.

Uma vez ela tentou negociar o uso da camisinha com o sujeito, mas o cara rejeitou, não mesmo, ora, já se viu, camisinha... Passado um tempinho, ela se descobriu infectada pelo HIV, Aids. Bomba.

Outra guria, 13 anos (idade de brincar nas festas da igreja), depois de um sobe e desce com um namorado, sentiu alguns incômodos e foi ao médico. Estava com câncer de útero, gerado por uma infecção de HPV, doença sexualmente transmitida...

Várias histórias desse tipo, histórias que envolvem gente de todas as classes, não fique uma ingênua pensando que é coisa de mulheres pobres, das periferias, nada disso.

Tem mulher “graúda” se incomodando com os vagabundos (que elas sabem que eles são) que não querem nem pensar em camisinha.

Sim, mas qual é a segurança da mulher? O namorado, o marido, quem for, anda por aí, não recusa paradas, pelo contrário, as procura, e depois volta para casa para fazer sexo com a namorada ou com a esposa sem camisinha? Só as tontas para aceitar.

Mas fique claro, não se vai mais educar uma guria de 12, 13 anos que já não tenha sido educada desde o berço... Educada com severidade.

Não tem cabimento que nos dias de hoje estejam em alta as doenças sexualmente transmissíveis.

Isso sem contar que muitos da classe média e para cima mandam os filhos para “intercâmbios” fora do Brasil quando, não raro, vão se tratar de algumas doenças ou fazer abortos longe dos conhecidos. Muita gente faz isso e está nessa. No mais, vão se “soltar”...

Bolos

Confesso que nunca me tinha dado conta. Ontem ouvi um sujeito falando num show da tarde numa TV dizendo que é inaceitável o “soprar velinhas” de aniversário em cima dos bolos.

A criança, ou quem for, na verdade “cospe” sobre o bolo, afinal, cada assopro que damos jogamos para fora milhões de microgotas de saliva, perdigotos imundos.

Sujeira absoluta, que os pais se flagrem dessa imundícia...

Aulas

Admitir aulas presenciais neste momento só pode ser coisa de quem tem serragem na cabeça, ou coisa pior e fétida...

Crianças, adolescentes e mesmo rapagões e raparigas crescidas são, costumeiramente, imundos no convívio social, imagine dentro de uma sala de aula.

Só quem não viveu esse ambiente para pensar diferente. Se o sujeito se descuidar, até piolho ele pega... Segurem o tchan!

Falta dizer

Dificuldades financeiras em casa? Reduzir todas as despesas possíveis, todas. É possível sim fazer isso.

Pegar dinheiro emprestado? Nem a pau, Juvenal. Pedir dinheiro emprestado para familiar? Aí é mais que loucura, é procurar a pior sarna para se coçar.

Vai dar briga, o dinheiro não vai sair e se sair não será devolvido... Bochincho na certa.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul