Não dá mais para aguentar pessoas frouxas ou que nada têm para dizer. Queres um exemplo? Pessoas que nos encontram, parecendo que dormiram conosco, e já chegam falando mal do calor: - “Ai, que calor, insuportável, até quando vai esse calor...”. Pessoas com esse tipo de queixa devem ser mandadas longe. O calor é para todos, ninguém pode evitá-lo, faz parte da Natureza, e os verdadeiros heróis da vida sabem disso. Aliás, esses “heróis” costumam dizer que quanto mais calor, mais ardor...

Nossa conversa de hoje deve-se a uma manchete esportiva de jornal. A manchete diz que – “Zanetti vai aumentar dificuldades de sua série”. Esse Zanetti é o nosso campeão olímpico, 2012, de ginástica de argolas. O cara é o tal. Antes de entrar no assunto, devo lembrar que para um brasileiro, individualmente, ser campeão olímpico é parada torta. Ele tem que vencer antes de tudo o próprio Brasil desidioso de investimentos na área de esportes olímpicos...

Veja bem, a manchete diz que Zanetti vai “aumentar” dificuldades nos treinamentos de sua especialidade. Aumentar não é mantê-la, não é diminuí-la, é fazer mais e mais força para melhorar. Esse é o exemplo. Não é ficar a pessoa se queixando de tudo, do calor, do trabalho, do trânsito, do salário, da mulher, dos filhos, dos colegas, dos governos, nada disso, esse tipo de comportamento é coisa dos frouxos, dos brasileiros de modo geral, salvaguardadas as exceções. Exceções.

Gonçalves Dias, o poeta histórico, dizia que – “A vida é luta renhida, que aos fracos abate e aos fortes só faz exaltar...”. Seja qual for o seu propósito, leitora, leitor, desanimar é facílimo, bah, se é, é sentar à sombra e tomar um suco, facílimo. Mas desse desânimo vai resultar uma vidinha pobre e sofrida, talvez muito mais de gemidos emocionais que de outra ordem... De outro lado, acreditar em Marcos 9:23 – “Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê...”, é o caminho da vitória.

Quem para, recua; quem desiste, morre... Sentido figurado ou não. Lutar e vencer é para poucos. E para terminar, nada é terminativo. A pessoa pode estar nas últimas, sofrendo de uma moléstia daquelas, mas está viva. Com fé e luta pode recuperar a saúde, ainda que os médicos mais tarde falem em “milagre”. Os milagres nunca acontecem aos que não lutam... À luta.

Broncos

Dia destes, li uma pesquisa (não digo de quem, depois eles na cara-de-pau são capazes de desmentir) que nos fazia saber que 91% dos brasileiros ouvidos disseram que se tiverem uma oportunidade irão embora do Brasil. Irão ou para os Estados Unidos ou Canadá ou Portugal. Toscos. Nenhum país do mundo é melhor que o Brasil em oportunidades de estudo, trabalho e liberdade. Frouxos, querem é soltar a franga, sei bem. Vão, vão para ver o que é bom... Mandriões.

Elas

Quando as mulheres querem, elas são melhores em tudo em relação aos homens, em tudo, quem garante isso é a Psicologia das múltiplas inteligências. No último ENEM, 76% dos textos de nota mil foram de mulheres. Elas pensam e escrevem melhor. Quando as famílias educam as meninas para “ser” e não para “casar” e quando elas, as mulheres, determinam-se ao “ser”, nada as impede. Elas são ou serão. Todavia, são raríssimas.

Falta dizer

Casos especiais, especialíssimos, casos que de fato justificam a saída do Brasil, nada contra. Mas sair do Brasil sob o argumento de que em outro país a vida é melhor, mais fácil, é de uma estupidez que só se pode justificar ou pela ignorância ou por alguma outra razão bem turva... Hummmm.