Ah, mas a minha mulher é assim”! Paciência, ela é chata. Vamos ao fato. Anda fazendo um calorão dos infernos, dos infernos é a melhor expressão. É sabido, todavia, que as pessoas vivem o verão ou o inverno de modos diferente. Há quem ande de casacão no verão e outros sem camisa no inverno, sempre foi assim e assim são os humanos. Mas... O que não dá para aguentar é estar perto de uma pessoa que passa o tempo todo se queixando do calor: - Ai, que calor! Não dá para aguentar esse calor! Ai, esse calor parece que não vai passar, que horror! Meu Deus, acho que não vou aguentar, que calor é esse, Senhor Jesus! – “Ai, não tem lugar da casa em que eu possa ficar, que horror esse calor”! Não dá para suportar uma pessoa dessas. O calor está aí, façamos o que for melhor para ganhar um arzinho e deu. Depois virá o inverno, aqui no Sul ele vem com tudo, e as mesmas pessoas vão passar o tempo todo batendo queixo e suspirando pelo verão. Ai que horror esse frio... E lá vão elas rangendo dentes e se revelando: pessoas chatas. O verão deste ano tem sido de amargar, paciência. E se estivermos nos sentindo mal com o calor, tem um remedinho muito bom, bom para as pessoas de mínima sensibilidade: é sair pelas ruas vendo as pessoas que precisam andar na rua para trabalhar, sem falar nas que estão com o lombo no sol capinando, quebrando pedras, asfaltando ruas, de tudo um pouco. E para os chatos seria bom lembrar que o calor não vai passar só por que o chato, a chata, mais elas que eles, vai ficar o tempo todo reclamando, insuportável esse tipo de pessoa. Mas esse tipo de comportamento está sempre ligado a outros tantos inadequados, desagradáveis de igual modo... É só prestar atenção. Ninguém é chato, resmungão apenas sobre alguma coisa em particular, o resmungão é um resmungão da vida, chateia-se fácil e se dá por desconfortável diante de quase tudo. Mas, insisto, é só olhar para esse tipo de pessoa, são as contumazes perdedoras na vida. Ai, que calor? Eu te dou... Bah, quase esquecia. Na escola marista de que fui aluno, aprendi uma inesquecível lição. Quando um aluno reclamava do calor, o “irmão” observava lá da frente: “Quanto mais calor, mais ardor, meu jovem”! Ah, que saudade da sabedoria dos velhos maristas. Quando Quando algo nos incomoda e temos uma razão ou desculpa muita clara na cabeça, cuidado, geralmente essa desculpa/razão é um mecanismo de defesa – inconsciente – do ego. Para não ver a verdade, crio uma desculpa, e uma desculpa tão boa que faço como a raposa frustrada diante das uvas: - Ah, estão verdes... As uvas não estavam verdes, a raposa é que fora incompetente para alcançá-las. Fazemos o mesmo. Falta dizer Mentirosos. Pesquisa feita por uma universidade de São Paulo diz que o brasileiro (elas também?) transa, em média, 3 vezes por semana. Se for casado, e estiver em lua-de-mel, talvez. Fora disso, baita mentira.