Liguei o rádio, cedo pela manhã, como quem procura sarna para se coçar. Ditado chulo, procurar sarna para se coçar... Traduzindo, você está tranquilo e vai arrumar algo para se incomodar...

– Ah, mas eu não liguei o rádio para me incomodar! Isso é o que muitos pensam, mas é preciso lembrar que a “boa” notícia para as audiências mais elevadas são as notícias ruins, desagradáveis. Notícia boa ninguém ouve.

Como disse, liguei o rádio, mal tinha aberto os olhos pela manhã. Liguei no exato momento em que o apresentador começava uma entrevista com uma jornalista brasileira que mora em Nova Iorque.

Antes de tudo, o que faz essa jornalista em Nova Iorque? Nada de especial, ela disse que fora para os Estados Unidos para aprender inglês, mora lá há dois anos

E antes de dizer do que me incomodou na notícia, devo apenas “relembrar” que intercambistas ou vulgares que saem do Brasil sob o argumento de aprender inglês ou ganhar “experiência”, vão, isso sim, é “soltar-se”, bem longe dos conhecidos.

Que vão enganar outros! Ademais, se aprende inglês mais rapidamente e com melhor qualidade aqui mesmo, na cidade, “espertos”...

A tal jornalista se queixava das dificuldades por que estava a passar em razão da quarentena americana. Contava que mora num quarto de uma casa de família onde moram outras quatro pessoas, cada um no seu quarto, banheiro coletivo e nada mais.

Dizia que estava com uma montanha de roupa suja sem poder lavar, as lavanderias, em razão da quarentena, estavam fechadas... E por aí seguia. Agora me diga, duvido que por aqui ela morasse e vivesse tão mal, duvido.

Na casa dos pais, por exemplo, não devia lavar nem as calcinhas sujas, ô, “sujíssimas”... Cozinhar, varrer o pátio, arrumar a casa, nada... Mas lá fora acha que está numa boa, vai voltar dizendo que morou nos Estados Unidos, isso e mais aquilo. E otários vão admirá-la.

Vim até aqui, leitora, para dizer que os ignaros continuam colocando a felicidade no lá e no então, em outro lugar e em outros momentos, nunca no aqui e agora.

Vão ranger dentes pela estupidez, mas aí já será tarde. Quem quer ser o que for e aprender o que bem entender é por aqui mesmo, nenhum outro lugar e momento senão no Brasil e agora. Sonsos...

Diversão

Depois os caras se queixam de queda de audiência. Falo das TVs, cada vez mais ladeira abaixo. Ligo num desses shows vespertinos e lá estava uma “musculosa” com o traseiro virado para a câmera, rebolando como uma... e a equilibrar sobre o robusto traseiro um rolo de papel higiênico.

A atração era rebolar, quase de quatro, sem deixar cair o rolo de papel. Era a atração. Qualquer dia farão sexo. Só esperar.

Repetição

Sim, me vou repetir, afinal, a repetição é a mãe do aprendizado. Muita gente diz-se vegetariana, visando à boa saúde. Perda de tempo se... A mente continuar agrotóxica.

Aqui está uma das verdades a depor contra os viciados em academias ou ginásticas. Cuidam do corpo (será?), mas a cabeça lhes é uma cova...

Pensamentos cinzentos acabam com a saúde e a vida. Mudem, quero ver! Desafio.

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul