A frase estava no alto da página 134 do livro “Sucesso, Paz Interior e Felicidade”, um surrado livro de frases de que me valho de tempos em tempos. Consulto esse livro como quem vai a uma farmácia, dar uma olhada... Livros são farmácias. Você sabe, neles há “remédios” para todos os males.

Folheando o livro, minhas retinas pousaram sobre uma frase instigante. A frase era esta: “Para um ser humano sagaz, fisionomia é uma linguagem”.

Será preciso traduzir? Nossa cara habitual, nossa fisionomia, é uma linguagem sim, ela diz aos outros, e a nós mesmos antes de tudo, como é que estamos vivendo. Aqui está uma verdade que poucos reconhecem e muitos por ela vão a grandes sofrimentos e à morte mais cedo.

Nosso corpo reage diretamente ao tipo de pensamentos que temos, que costumamos ter, reage às nossas palavras cotidianas e reage à cara que mostramos aos outros e a nós mesmos no espelho da vida. Nada passa despercebido do corpo. E você sabe, nosso corpo trabalha com o subconsciente ou com o inconsciente da mente, quer dizer, nem imaginamos que tudo o que pensamos, dizemos e externamos na nossa fisionomia possa ser traduzido pelo corpo em forma de saúde ou doença.

Do mesmo modo como viver na penumbra, com pouca luz dentro de casa, seja pela razão que for, provoca depressão, a fisionomia do nosso rosto é lida pelo corpo e dessa leitura resultam ou prazer e saúde ou amuos e doenças. Ninguém escapa.

O diacho é que as pessoas não se dão conta dos pensamentos que alimentam e realimentam, não se dão conta das palavras que costumam usar e nem da cara que andam por aí mostrando. O corpo reage a tudo. Pouca luz dentro de casa provoca depressão, pouca luz na alma, nos entusiasmos cotidianos, provoca patologias de toda sorte no corpo físico.

O que me surpreende é que são poucas as pessoas que sabem disso ou admitem essa verdade. Agora, convenhamos, quem não sabe que uma pessoa com a cara alegre, sem as rugas dos aborrecimentos, das iras e das frustrações é uma pessoa saudável e atraente? E quem não sabe que recuamos diante de alguém com cara de pão velho e a dar-se pelos diabos por qualquer dá-cá-uma-palha? Pensamentos, palavras e fisionomia produzem saúde e sucesso ou doenças e morte... Os sabidos já notaram qual é então o caminho para a saúde e a vida ou para as doenças e... a cova mais cedo...

Duvido Li num jornalão de São Paulo a história de um homem que começou numa empresa multinacional como trainee e hoje é seu presidente. Até aí, nada. O de que duvido é que ele diz ter aprendido inglês em sete dias. Aliás, essa lorota anda por aí, em muitas publicidades, promessas de aprendizado de inglês em cinco ou seis dias. A pergunta que faço é: - O que é aprender inglês, com que qualidade, compreensão e fluência? Vão mentir atrás do morro.