Se você for jovem, ainda com o sebinho nos rins, não vire a página, o assunto lhe vai interessar, se não interessar, você é caso perdido.

É o seguinte: abra o olho, ela vai chegar! Ela quem? Ora, a velhice. Se a velhice não chegar, deu zebra.

O destino de todos, por princípio, é viver muito e ver a “velinha” da vida se apagar depois de muitos e muitos cansaços, lá adiante. Antes é zebra, deu zebra.

Acabo de reler uma frase tão velha quanto Adão e Eva palitando os dentes depois do almoço no Paraíso... A frase diz assim: “Enquanto é alimentado por um desejo, o ser humano mantém viva a dinâmica da existência”.

Quer dizer, tendo diante dos olhos um sonho, aí estará a vida. Mas o que acontece com muita gente, e desde muito cedo? – Ah, já tenho minha casa própria, meus filhos crescidos, minha aposentadoria está garantida (uma merreca, se for trabalhador comum).

Já os “enrustidos” do serviço público se aposentam com tudo e mais um pouco... Mas isso vai acabar, e vai acabar com efeitos retroativos, que vai, vai...

Voltando aos idosos, por maioria, eles se avaliam e veem que já conquistaram o que tinham de conquistar, se não conquistaram se dão por vencidos e deu pra a bola.

Quer dizer, passam a viver sem sonhos, sem uma causa por que lutar. Avaliam que os bens materiais já foram conquistados, o que mais? Gente desprezível.

Não estou dizendo que tenham que voltar ao trabalho braçal, não é isso, mas até pode ser. Basta que haja saúde. Com saúde, o trabalho, depois de certa idade, é lazer puro. É para poucos, a maioria se aposenta para a vida, e aí começam a ver a tinta para a pintura da sepultura.

– “Ai, cara, que grossura, tu não podes ser mais educado, respeitoso”? Não, com quem não se respeita não se pode dar respeito. O que nos dá vida, energia, vontade de sair da cama é um sonho, um propósito, seja pelo que for.

Melhor é que não seja por dinheiro, seja por entusiasmo e vida. Engraçado, até nisso as mulheres são melhores que os homens, raríssimas ficam na cama até tarde. Elas sempre têm o que fazer, já os mandriões gritam lá da cama: - Fulana, tá pronto o café? Vejam logo a “tinta”...

Conversa

Como é difícil encontrar alguém de boa conversa. Difícil achar uma pessoa com quem conversemos e depois da conversa saiamos melhor. O que mais há nas conversas são futilidades e superficialidades, nada de qualidade.

Aliás, já disse que se o casal não for de boa conversa entre si, babaus, vai durar pouco. De lamentações e besteiras as famílias andam pelas bordas. Mas não viram isso antes de casar? Paspalhos da cabeça oca!

Verdade

Tenho ouvido no rádio e nas TVs “autoridades” de todas as áreas... É de sair correndo!

Expressam-se mal, alongam frases que podem ser resumidas em três ou quatro palavras, dão exemplos medíocres, se revelam, enfim. Mas o que esperar de melhor de quem nada tem na cabeça?

Alô, Brasília. A culpa? Do povinho que vota, por maioria.

Falta dizer

Os idiotas, os liberados pelos inanes para o uso (que deve ser obrigatório) de máscaras andam por aí, infectando e sendo infectados.

Que os sensatos vetem a liberação em seus domínios, vetem com o ardor dos punhos, simbólicos ou não... É para o bem da saúde de todos e até mesmo para a vida de muitos que não deviam ter nascido. Nada sutil!

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul