O que é ser velho, ou o que é envelhecer? Objetivamente, a resposta é acumular anos e anos de vida, mas... Essa definição não é um dogma, há quem a aceite e há os que nem a conhecem, são os que vivem e não olham para o relógio. Aliás, muitos pensam que o relógio anda para frente, crasso engano. O relógio anda para trás, a cada segundo que passa estamos voltando para o nosso lugar de origem, o nada.

O relógio só nos tira o tempo, não nos dá. Sim, mas o que é ser velho? Vou dar a resposta que eu vivi intensamente quando tinha 17 anos. Por que 17 anos? Porque foi quando entrei para o rádio, venci uma disputa e a vaga ficou comigo, vaga para narrador de futebol. Veja bem, leitora, eu tinha 17 anos. E muitos dos meus colegas na rádio andavam pela casa dos 30, 35 anos...

Para mim eram todos velhos, eu me admirava da velhice deles. Hoje, olho para um sujeito com 35 anos e dou-lhe um pirulito, o cara é um adolescente. Uma mulher com 35 anos é uma menina. Mas eu não pensava assim. Quer dizer, velhice depende da idade que temos e, sobretudo, dos nossos conceitos sobre tempo, vida e morte... Estudamos isso na Psicologia – “O mundo dos diferentes percebedores”.

Não existe nada por igual entre nós, humanos. Como cada um de nós é uma singularidade na história da vida sobre a Terra, cada um de nós percebe as coisas que nos cercam sob sua própria visão, ainda que pensemos, muitas vezes, perceber e pensar por igual. Tudo pode ser parecido, jamais igual. Então, se o relógio não anda para frente, mas para trás, nos encurtando a vida, só há uma saída: é tirar os olhos do relógio e ficar num único tempo que não passa, o aqui e agora.

O mais é angústia na certa. Vivendo no aqui e agora esquecemos o que passou, esquecemos figuradamente, tampouco nos angustiamos com o que está por vir. O que está por vir todos sabemos bem o que é... Só não sabemos a data. Esqueçamos a idade, vivamos a vida. Ó, lá vai uma guria, lindona! Deve ter uns 60 anos, fiu, fiu...

ELES

Os indianos, com superpopulação, anunciam para 2023 a vacina anticoncepcional para homens. Perda de tempo. Os frangotes não vão tomá-la e só as mulheres “burras” para confiarem na palavra deles, nos casos daquelas “aventuras” depois das baladas... Burras não, “ingênuas”... A pílula masculina vai encalhar e elas vão continuar danando suas saúdes com as pílulas anticoncepcionais femininas. Mas fique claro: quem tem a verdadeira força para mudar o jogo são elas...

ALTURA

Quantas vezes já falei aqui que “baixinhos” não presidem nem chefiam empresas americanas? É uma discriminação silenciosa, o cara para ser presidente de alguma coisa nos EUA tem que ser o dono da empresa. Finalmente, a BBC-News cutucou o tema. Ouça esta manchete – “Como discriminação por altura pode afetar a carreira”. E não se enganem os brasileiros, aqui não é diferente. Os baixinhos se consolam dizendo que se tamanho fosse documento, elefante seria o dono do circo... Falou um baixinho.

FALTA DIZER

Pitada apimentada... José Saramago, o eterno escritor português, disse um dia que – “Não sou um ateu total, todos os dias tento encontrar um sinal de deus, mas infelizmente não o encontro”. E nunca irias encontrar, Saramago, nas balas perdidas que matam criancinhas inocentes nos tiroteios pelo Brasil... Alguém me pode explicar?