Não gosto muito da palavra “bronca”, é um tanto vulgar, mas não há como não reconhecer que ela é bem votada, chega junto... Então, vamos lá. De que broncas estou a falar, ou quero falar? Das brigas, dos desacertos que gelam casamentos, que levam a maioria dos casamentos a um estágio pré-divórcio.

A primeira das broncas, o que primeiro desacerta casais, por estatísticas mundiais, é o dinheiro. O dinheiro no casamento é mais importante que o sexo. – “Ah, inventa outra, Prates, era só o que faltava”! Não, não invento. O sexo no casamento é um foguinho de palha que dura algumas semanas. Algumas semanas, eu disse. E para as mulheres a vida sexual é muita mais curta, os homens, brutamontes do corpo físico, enquanto respiram querem sexo. Ridículos...

Dinheiro então é a primeira causa de broncas, brigas no casamento. Logo depois vem o sexo, que na verdade devia ser chamado de amor. Amor? Amor nos casamentos ou é coisa de algum tempinho ou é conversa de botequim. Estou falando, “Amor”. Ele está a fim, ela não...

E aí, como é que se fecha essa conta na cama? Fazer sexo só para cumprir tabela, jogo que não vale nenhuma classificação? Sim, senhora, é isso o que mais acontece nos casamentos. E geralmente quem se “aproxima” são os homens. Elas, mais das vezes, querem mesmo é dormir em paz... Estou falando de casamentos com mais de alguns meses de duração... O sexo é motivo ácido de discussões e brigas.

Na sequência dos principais motivos de crise nos casamentos estão as famílias, dele e dela. Um dos dois, ou os dois, falandomal da sogra, do sogro, dos cunhados, dos sobrinhos, da mãe Joana... Ninguém gosta de ouvir. O segredo das pessoas educadas é engolir os sapinhos do desgosto nessa área, ninguém, ninguém gosta de ouvir falar mal de suas famílias. Os educados sabem disso e respeitam. Educados, aonde andam?

Por fim, entre as causas mais comuns de emburramentos no casamento está a comunicação entre os “pombinhos”. Na verdade, não conversam, trocam informações, isso sim. E sem uma boa conversa, sem prazer no conversar com ele ou ela, nada feito, o casamento se torna um aborrecimento. E aí, leitora, em que vaso dessas quatro broncas você está? Em nenhum? Milagre, cumprimentos, admiração. Para os demais ficam as lembranças para o olho vivo nas quatro broncas...

Diabo

Não acredito em diabo, essa figura foi uma invenção de espertalhões para assustar e condicionar pessoas a fazer o que eles desejam... Acabei de ouvir uma frase curiosa de um religioso na televisão. Ele dizia: - “Pare de dar Ibope ao diabo”. Dar Ibope ao diabo é dar espaço para que ele nos amarre? Acontece que o diabo está dentro de nós, somos nós mesmos praticando ações estúpidas. Alguma dúvida?

Deus

Há muitas incoerências no ensino religioso. Já disse que quase fui padre, fui “salvo” na última hora... Aprendi que Deus é onipotente, onisciente e onipresente. Tem todos os poderes, além de ser infinitamente bom e misericordioso. Sendo assim,

como é que poderia haver diabo? Teria que ter sido criado por ele, Deus. Como fecha a conta? Explicações na delegacia...

Falta Dizer

Enlouqueceram, é o que imagino, afinal, faz tempo, já disse isso, que a decência parece ter morrido. No site de jornalismo UOL, uma conhecida da televisão, casada com um ator também conhecido, conta com quem gostaria de “dormir” se fosse solteira. Deu o nome dos caras, imagino a cara do marido. Que horror, mas... Se merecem.